DEM defende o afastamento de Renan, diz Lorenzoni

Para deputado, presidente do Senado não pode usar cargo como escudo pessoal

Agencia Estado

18 Junho 2007 | 14h34

O DEM quer que o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), se afaste do cargo até a conclusão do processo que investiga suposto pagamento de contas pessoais por uma empreiteira. "O presidente Renan não está tendo a consciência de que ele não pode usar a presidência do Senado e do Congresso Nacional como um escudo pessoal", afirmou nesta segunda-feira, 18, o deputado Onix Lorenzoni (DEM-RS), ao declarar que seu partido espera pelo afastamento de Renan. Segundo Lorenzoni, em qualquer democracia amadurecida do mundo, esta seria uma decisão pessoal do próprio presidente do Congresso Nacional. O parlamentar disse também que este caso afeta a imagem do parlamento. "A Câmara e o Senado estão produzindo momentos negativos, por essa razão a nossa luta é fazer com que a reforma política seja aprovada, pois precisamos modificar a forma como se constitui a representação parlamentar, com o objetivo de acabar com o balcão de negócios", emendou, após participar do seminário Nova Gestão do Transporte Aéreo organizada pelos Democratas da capital paulista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.