1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Mensalao

Delúbio começa a trabalhar na CUT em Brasília

Bernardo Caram - O Estado de S. Paulo

20 Janeiro 2014 | 11h 14

Ex-tesoureiro do PT obteve autorização para trabalhar como assessor da entidade na última quinta-feira

Brasília - Delúbio Soares saiu da prisão pela primeira vez desde que se entregou à Polícia Federal há pouco mais de dois meses. Por volta de oito horas da manhã desta segunda-feira, 20, o ex-tesoureiro do PT chegou ao escritório da Central Única dos Trabalhadores, em Brasília, onde vai atuar como assessor da direção nacional da entidade e receberá um salário de R$ 4,5 mil.

Condenado a seis anos e oito meses de prisão, além de uma multa de R$ 466,8 mil, Delúbio poderá trabalhar durante o dia, de segunda a sexta-feira. No fim do expediente, ele precisará voltar para o Centro de Progressão Penitenciária. A permissão de trabalho foi concedida na última quinta-feira, 16 pelo juiz da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal Bruno André Silva. Até o momento, dez condenados no processo que cumprem pena em regime semiaberto, sete pediram para trabalhar fora da cadeia.

Na decisão referente a Delúbio, o juiz disse que o trabalho externo, "além de ser fundamental para a ressocialização do sentenciado", "é compatível com o regime semiaberto". "Não é muito lembrar que a concessão do beneplácito neste momento constitui uma possibilidade de se avaliar a disciplina, autodeterminação e responsabilidade do(a) reeducando(a) antes de uma possível transferência para um regime de pena mais avançado", observou o magistrado.

Às 10h30, dois agentes da Secretaria do Sistema Penitenciário do DF saíram do edifício onde fica o escritório da CUT, mas não falaram com a imprensa.

Mensalao