Delegados da PF vão conferir documentos da CPI do Cachoeira

Checagem dos chefes das operações Vegas e Monte Carlo ocorre nesta quinta-feira

Agência Câmara

09 Maio 2012 | 14h03

BRASÍLIA - Os delegados responsáveis pelos inquéritos das operações Vegas e Monte Carlo devem comparecer ao Senado nesta quinta-feira, 10, para conferir se os volumes relativos às investigações remetidos pela Justiça incluem tudo o que foi produzido pela Polícia Federal.

 

A informação foi concedida pelo senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), presidente da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investiga as relações do contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, com agentes públicos e privados. "É apenas uma checagem, digamos, uma certificação de tudo aquilo que eles já conhecem", explicou Vital do Rêgo.

 

Segundo o senador, integrantes da CPI serão convidados para acompanhar a verificação a ser feita pelo delegado Raul Alexandre Marques de Souza, responsável pela Operação Vegas, ouvido pela comissão na última terça, e Matheus Mella Rodrigues, responsável pela Operação Monte Carlo.

 

Questionado sobre o motivo da checagem, o relator da CPI, deputado Odair Cunha (PT-MG), afirmou que autoridades podem, em algum momento, ter filtrado as informações. "Essas documentações vão passando por crivos e por filtros e é possível que, em algum momento, alguma autoridade tenha deixado alguma coisa de fora. Nós precisamos investigar", afirmou.

 

A conferência dos dados está marcada para as 9h, na sala-cofre onde são mantidos os documentos para acesso dos integrantes da CPI. Logo depois, às 10h, a comissão ouve, em reunião secreta, o delegado Matheus Mella Rodrigues e os procuradores da República Daniel de Rezende Salgado e Lea Batista de Oliveira, responsáveis pela investigação da Operação Monte Carlo, que resultou na prisão de Carlinhos Cachoeira, apontado como chefe da organização investigada. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.