Rodolfo Burher/Reuters
Rodolfo Burher/Reuters

Defesa de Marcelo Odebrecht entra com habeas corpus no STF

Advogados do maior empreiteiro do País afirmam que os 'direitos humanos pedem socorro' e acusam o juiz Sérgio Moro de atuar sem isenção

Gustavo Aguiar, O Estado de S. Paulo

20 Outubro 2015 | 16h45

Brasília - A defesa do empresário Marcelo Bahia Odebrecht entrou no Supremo Tribunal Federal (STF), nesta terça-feira, 20, com um pedido de habeas corpus para que ele seja solto. No documento, os advogados pedem que seja estendido a Odebrecht o habeas corpus concedido ao ex-executivo da empreiteira Alexandrino Alencar, solto na sexta-feira passada. 

"O requerente pede socorro! Os direitos humanos pedem socorro!", clamam os advogados. Segundo os defensores, a manutenção da prisão de Odebrecht é esdrúxula. Os advogados ainda acusam o juiz Sérgio Moro de agir sem isenção. Esse é o segundo pedido de liberdade feito à Suprema Corte.

Marcelo Odebrecht foi preso em 19 de junho durante a 14ª fase da Lava Jato. Na ocasião, além de Alexandrino, foram presos outros executivos ligados ao grupo. Todos são acusados de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Cabe ao ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no STF, a decisão sobre o habeas corpus.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.