Paulo Fonseca/EFE
Paulo Fonseca/EFE

Defesa de Lula entrega a Moro recibos do apartamento vizinho ao seu em São Bernardo

Força-tarefa da Lava Jato alega que imóvel, que pertence a primo de Bumlai, seria propina da Odebrecht; termina nesta segunda-feira, 25, prazo para Lula apresentar sua defesa nesta ação

Marianna Holanda e Ricardo Galhardo, O Estado de S.Paulo

25 Setembro 2017 | 18h33

BRASÍLIA - A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva apresentou, nesta segunda-feira, 25, contrato de aluguel e recibos do apartamento vizinho ao do petista em São Bernardo do Campo. A força-tarefa da Lava Jato alega que Lula é o verdadeiro proprietário do imóvel, que teria sido recebido como propina da Odebrecht.

O apartamento 121 do Edifício Hill House, vizinho ao 122 onde mora o ex-presidente, pertence a Glaucos da Costamarques, primo do pecuarista José Carlos Bumlai. Além do contrato, assinado por Dona Marisa, falecida em fevereiro deste ano, foram anexados recibos de 2011 até 2015, todos assinados pelo proprietário. 

O petista alega que o apartamento era alugado por sua família e que quem cuidava dos recibos era sua esposa Dona Marisa, falecida em fevereiro deste ano. Em seu último depoimento a Sérgio Moro, Lula foi duramente questionado a respeito de provas do suposto aluguel.  

Questionada sobre o porquê de esses recibos terem sido apresentados apenas nesta segunda-feira, já que o processo corre desde o ano passado, a defesa de Lula disse que hoje se encerra o prazo de defesa no processo. 

 

Mais conteúdo sobre:
Lula

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.