1. Usuário
Assine o Estadão
assine

De olho na campanha, Dilma faz mudanças na Secom

TÂNIA MONTEIRO E DAIENE CARDOSO - Agência Estado

30 Janeiro 2014 | 20h 25

A ministra da Secretaria de Comunicação Social, Helena Chagas, deixará o posto na reforma em curso na Esplanada dos Ministérios. Segundo fontes do Planalto, ela deve ser substituída pelo porta-voz Thomas Traumann. O Palácio do Planalto ainda não divulgou uma nota oficial sobre o assunto.

Nos bastidores, a informação é que a presidente Dilma Rousseff teria se irritado com o episódio envolvendo a parada técnica da comitiva presidencial em Portugal. A revelação sobre a "escapada secreta" da presidente na capital portuguesa foi revelada pelo jornal O Estado de S.Paulo e criou um mal-estar para a ministra. Após o episódio, Helena fez um comentário na terça-feira, 28, em seu perfil no Twitter. "Impressionante a capacidade e o oportunismo de alguns para inventar histórias. Não me atingem. Estou que nem São Sebastião: o que é mais uma flechada?", reagiu.

Helena Chagas trabalha com a presidente desde a campanha presidencial de 2010. Ela já foi ligada ao ex-ministro da pasta Franklin Martins e sofre bombardeios constantes de petistas insatisfeitos com sua atuação à frente da comunicação do Planalto. Também é comum atritos entra a ministra e o porta-voz da presidência, uma vez que não há um limite claro entre as funções na divulgação de informações do Palácio do Planalto.

A mudança permitirá que a Secom adote um tom mais agressivo, como querem os petistas, em um ano eleitoral, no enfrentamento às notícias negativas envolvendo o governo.

A substituição de Helena por Thomas Traumann deverá ser anunciada nesta sexta, 31. Mas Thomas tomará posse no cargo junto com os demais ministros, na próxima segunda-feira, dia 3, às 11 horas, no Palácio do Planalto, em solenidade comandada pela presidente Dilma.