1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Cunha tem encontro reservado com Temer em Brasília

- Atualizado: 12 Janeiro 2016 | 15h 49

Encontro, que não estava previsto na agenda do deputado, acontece no mesmo dia em que peemedebistas se reúnem para discutir como se dará a escolha do líder do partido na Câmara neste ano

BRASÍLIA - Em tempos de discussão sobre a renovação da liderança do PMDB na Câmara dos Deputados, o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), se reuniu nesta terça-feira, 12, com o vice-presidente da República e presidente do partido, Michel Temer. O encontro não estava previsto na agenda oficial do deputado. "Almocei com ele. Eu falo com Michel Temer toda semana. Fui lá bater papo e falar mal de vocês (imprensa)", brincou Cunha ao chegar ao seu gabinete nesta tarde.

Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara

Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara

Mesmo com o recesso parlamentar, o peemedebista tem vindo a Brasília toda semana para encontros reservados e despachos internos. Cunha tem adotado um comportamento mais discreto, sem coletivas de imprensa e comentários públicos sobre os últimos acontecimentos.

Enquanto Cunha despacha na Casa, peemedebistas se reúnem nesta tarde no gabinete do atual líder do partido, Leonardo Picciani (RJ), para discutir como se dará a escolha da liderança neste ano. Os deputados Leonardo Quintão (MG) e Darcísio Perondi (RS) chegaram à Câmara com uma lista de reivindicações. Quintão deixou claro que não abre mão de disputar o cargo contra Picciani. "Não tem proposta para apoiar outro candidato", reiterou.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em PolíticaX