Cunha diz que em 10 ou 15 dias deve apreciar todos os pedidos de impeachment

Presidente da Câmara já indeferiu três requerimentos de afastamento de Dilma apresentados por cidadãos comuns

CARLA ARAÚJO E DANIEL CARVALHO, O Estado de S. Paulo

01 Outubro 2015 | 15h05

BRASÍLIA - O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou nesta quinta-feira, 1º, que vai continuar apreciando diariamente os pedidos de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff existentes na Casa. "Quando acabar a sessão hoje (quinta), pode ser que eu defina mais um ou dois", disse. "Vou continuar, eu vou soltando a cada dia. Agora vai até o fim, rapidamente eu vou apreciá-los. Acho que em 10 dias ou 15 dias eu terei apreciado todos", completou.

Na quarta-feira, 30, Cunha arquivou três dos 13 pedidos de impeachment existentes na Casa. Os três pedidos indeferidos eram de cidadãos comuns e relacionavam a presidente ao escândalo de corrupção investigado pela Operação Lava Jato e a acusavam de crime de responsabilidade.

Em dois casos, o indeferimento se deu pela falta do número do título de eleitor dos autores. Segundo Cunha, pelo não cumprimento de requisito formal não é possível aferir se o denunciante "está, ou não, no gozo de seus direitos políticos". No terceiro caso, Cunha entendeu que "o denunciante não demonstrou, minimamente, a existência de indícios suficientes de autoria e materialidade dos crimes de responsabilidade atribuídos à denunciada".

Mais conteúdo sobre:
impeachment Dilma Cunha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.