Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

CPMI da JBS convoca mais de 15 pessoas e quer ouvir ex-auxiliar de Janot na semana que vem

Ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot foi convidado para prestar esclarecimentos à comissão

Thiago Faria, O Estado de S.Paulo

21 Setembro 2017 | 13h42

BRASÍLIA - Numa sessão esvaziada, a CPMI da JBS aprovou nesta quinta-feira, 21, mais de 300 requerimentos que preveem de pedidos de informações sobre operações da Polícia Federal ao convite para ouvir o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot. Ao todo, foram 15 pessoas convocadas a prestar depoimento na comissão, incluindo os executivos do grupo J&F que fecharam acordo de delação, como os irmãos Joesley e Wesley Batista, o diretor Ricardo Saud e o diretor jurídico da empresa, Francisco de Assis e Silva.

Diferentemente de Janot, que pode recusar o convite e não ir à CPMI, as pessoas convocadas são obrigadas a comparecer, embora possam ficar em silêncio.  As audiências estão marcadas para começar já na semana que vem.

+++ Relator da CPMI da JBS admite convocar delatados, mas descarta ouvir Temer

O objetivo da CPMI é investigar os negócios da empresa de processamento de carnes com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a delação premiada fechada por executivos do grupo que implica diretamente o presidente Michel Temer. Parlamentares da oposição, no entanto, criticam o fato de a comissão ser usada como uma espécie de revanche pelo grupo político do presidente contra Janot e integrantes do Ministério Público.

No calendário definido pelo presidente da CPMI, senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO),  o primeiro a ser ouvido, na próxima terça-feira, 26, será o procurador Ângelo Goulart Villela, que atuou na Operação Greenfield  e foi preso suspeito de vazar informações sobre as investigações envolvendo a JBS para o advogado Willer Tomaz, que representava o grupo. O próprio advogado também foi convocado e deverá depor à CPMI no dia seguinte, na quarta-feira, 27. No mesmo dia está programado o depoimento do ex-presidente do BNDES Luciano Coutinho.

+++ 'CPI da JBS deve ouvir Rocha Loures e Aécio', diz presidente da comissão

“Precisamos começar. Nós aprovamos hoje diversos requerimentos de pedidos de informações. E sem informações fica difícil o trabalho da CPMI”, disse Ataídes. “É de bom alvitre que essas figuras principais sejam ouvidas depois que tivemos essas informações em mãos”, afirmou, em referência a Janot e aos irmãos Batista.

A convocação de Coutinho enfrentou protestos de parlamentares do PT, que tentaram, sem sucesso, transformar o pedido em convite.  "Uma coisa é convidar o doutor Luciano Coutinho, que é uma pessoa respeitada. Outra coisa é chamá-lo como investigado”, afirmou o deputado Paulo Pimenta (PT-RS).

+++ Relatoria da CPMI da JBS fica com aliado de Temer

No caso dos ex-presidentes da Caixa Econômica Federal Jorge Hereda e Maria Fernanda Ramos, o PT conseguiu transformar o pedido de convocação em convite.

DENÚNCIA

Relator da CPMI e integrante da tropa de choque de Temer no Congresso, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS) negou que a preferência em ouvir Goulart primeiro esteja relacionada à chegada de mais uma denúncia contra Temer na Câmara.  “A CPMI terá que avançar independentemente da denúncia”, disse.

O Supremo deve concluir nesta quinta-feira o julgamento sobre o envio à Câmara da acusação feita por Janot contra Temer por obstrução de justiça e organização criminosa. A expectativa é de que, finalizado o julgamento, a denúncia chegue ao Congresso na semana que vem.

Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo no sábado, 16, Goulart afirmou que Janot tinha pressa em derrubar Temer da Presidência para impedir que a nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge, fosse escolhida para sucedê-lo.

LISTA DE CONVOCADOS NA CPMI DA JBS:

Marcello Miller, advogado e ex-procurador da República

Ângelo Goulart Villela, procurador da República

Willer Tomáz de Souza, ex-advogado do grupo J&F

Joesley Batista, dono da JBS

Wesley Batista, dono da JBS

Ricardo Saud, diretor da JBS

Valdir Aparecido Boni, executivo da JBS

Francisco Assis e Silva, diretor jurídico da JBS

Florisvaldo Caetano Oliveira, executivo da JBS

Fábio Chilo, executivo da JBS

Demilton Antonio de Castro, executivo da JBS

Luciano Coutinho, ex-presidente do BNDES

Cláudia de Azevedo Santos, representante do BNDES no Conselho da JBS

Florisvaldo Machado, inspetor da CVM

José Cláudio Rego Aranha, ex-diretor do BNDES

LISTA DE CONVIDADOS NA CPMI DA JBS:

Rodrigo Janot, ex-procurador-geral da República

Eduardo Botão Pelella, ex-chefe de gabinete da PGR

Leonardo Porciúncula, ex-presidente da CVM

Márcio Lobo, advogado da Associação de Acionistas Minoritários (Aidmin)

Delegados da PF responsáveis pelas Operações Bullish, Greenfield, Sépsis, Cui Bono?, Carne Fraca, Tendão de Aquiles e Patmos

*Houve um requerimento para que a PF indique os responsáveis pelas operações ou envie um representante para prestar informações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.