1. Usuário
Assine o Estadão
assine

CPI para apurar Petrobrás, cartel e Suape não deve ser apreciada nesta terça

Débora Álvares - Agência Estado

15 Abril 2014 | 17h 28

Tanto governo quanto oposição avaliam que é melhor aguardar decisão do STF sobre a questão

Atualizado às 18h03 - Brasília - O Senado vai deixar a votação do relatório da CPI da Petrobrás para depois da Páscoa. O adiamento conta com a apoio da oposição, que prefere aguardar a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a questão. Esse é o mesmo argumento usado pelos governistas que tentam, a todo custo, protelar o início das investigações.

A apreciação do relatório do senador Romero Jucá (PMDB-RR), que defende a CPI "ampliada" da Petrobrás, deveria ser votado ainda nesta terça-feira, 15,  no plenário do Senado. Em seguida, os senadores iriam para a Câmara, para a sessão do Congresso Nacional onde devem ser lidos dois requerimentos de criação de CPIs mistas - um da oposição, com exclusividade para a estatal, outro dos governistas, com assuntos indigestos a PSDB e PSB, como o cartel de trens em São Paulo e o Porto de Suape, em Pernambuco.

No entanto, o clima no Senado é de conformismo com a ideia de que é melhor aguardar Rosa Weber, do STF, dar sua posição sobre os recursos impetrados por oposicionistas e aliados da presidente Dilma. A ministra deve se manifestar na próxima semana. "Não vejo problema em deixar para semana que vem. Se essa for a decisão do governo, não vamos criar dificuldade", disse o pré-candidato do PSDB à Presidência da República, senador Aécio Neves (MG), que se coloca a favor da CPI exclusiva da Petrobrás.

Com interesse em atrasar o máximo possível a instalação da comissão, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) também concordou que o melhor a fazer no momento é deixar a decisão a cargo do Supremo. "Como o STF vai ter de decidir sobre a constitucionalidade e a amplitude, talvez seja melhor esperar", afirmou.

Segundo Calheiros, mesmo sem quórum para votações, a sessão do Congresso deve ter o número de presentes necessário para abrir os trabalhos, o que permite que os requerimentos de criação de CPI sejam lidos ainda nesta terça. Se assim for, os deputados e senadores que aderiram aos pedidos de investigação terão até meia noite para retirar as assinaturas.

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo