1. Usuário
Assine o Estadão
assine


CPI mista da Petrobrás será instalada na semana que vem, diz Renan

Daiene Cardoso e Ricardo Della Coletta - O Estado de S. Paulo

20 Maio 2014 | 22h 13

Presidente do Congresso frustrou expectativa da oposição, que queria a instalação nesta quarta, 21

Brasília - Com o argumento de que alguns partidos não fizeram a indicação dos membros para integrar a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Petrobrás, o presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou na noite desta terça-feira, que os trabalhos do colegiado só poderão ser iniciados na quarta-feira da próxima semana, 28, quando se esgotará o prazo para que ele faça as indicações.

Por já ter 20 nomes indicados, a oposição queria instalar a CPMI nesta quarta, 21, mas teve a iniciativa vetada por Renan.

No último dia das cinco sessões ordinárias estabelecidas pelo regimento para que os partidos apresentassem seus representantes, a bancada do PT na Câmara e os blocos formados por PT, PMDB, PDT e PP do Senado não formalizaram seus indicados. Assim, caberá ao presidente do Congresso escolher os indicados num prazo de três sessões, que se encerra na terça-feira, 27.

Renan argumentou que bastava um partido não indicar os nomes para que a instalação fosse impedida e que não cabe a ele "atropelar direitos".

O presidente do Congresso também indeferiu a questão de ordem feita pelo líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), sobre a sobreposição de comissões investigando o mesmo objeto. Assim, funcionarão concomitantemente as duas comissões sobre a Petrobrás: a exclusiva do Senado e a mista.

Sobre a CPMI para investigar o cartel de trens em São Paulo, o peemedebista abriu o prazo de cinco sessões para os partidos indicarem seus representantes no colegiado. O PSDB da Câmara se antecipou e já indicou os deputados Mendes Thame (SP) e Bruno Araújo (PE).