1. Usuário
Assine o Estadão
assine


CPI mista da Petrobrás aprova série de convocações

Ricardo Brito - Agência Estado

03 Junho 2014 | 16h 21

Serão convocados, ainda sem data marcada, os ex-diretores Paulo Roberto e Nestor Cerveró, o doleiro Alberto Youssef, a presidente da estatal, Graça Foster e o ex-presidente José Sérgio Gabrielli 

Brasília - Numa votação em bloco e simbólica, a CPI mista da Petrobrás aprovou nesta terça-feira, 3, uma série de convocações sugeridas pelo relator da comissão, deputado Marco Maia (PT-RS), e decidiu convocar, entre outros, o ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa, o doleiro Alberto Youssef e o também ex-diretor Nestor Cerveró.

Os parlamentares da CPI mista também aprovaram a convocação da atual presidente da estatal, Maria das Graças Foster, e do ex-presidente Sérgio Gabrielli. As datas para os depoimentos dos convocados ainda não foram marcadas.

Na manhã desta terça, a CPI da Petrobrás exclusiva do Senado, que é controlada pelos senadores da base aliada, marcou o depoimento de Paulo Roberto Costa para a próxima terça-feira, dia 10. Paulo Roberto foi preso por tentativa de obstrução das investigações da Operação Lava Jato, deflagrada pela Polícia Federal, e solto recentemente por decisão do Supremo Tribunal Federal. Alberto Youssef continua preso na mesma operação.

Ed Ferreira/Estadão
Até o momento, a comissão já recebeu mais de 600 requerimentos

Nestor Cerveró, por sua vez, foi o responsável pelo resumo executivo apresentado à presidente Dilma Rousseff, que presidia o Conselho de Administração da Petrobrás durante a aprovação da compra da refinaria de Pasadena, no Texas (EUA).

O relator Marco Maia apresentou uma lista de 221 requerimentos para serem aprovados em bloco, entre convocações, quebras de sigilo e acesso a informações.

O relator da comissão mista ressalvou que seu plano de trabalho é uma referência, mas não é “conclusivo”, podendo ser alterado ao longo das investigações. Até o momento, a comissão já recebeu mais de 600 requerimentos. Foi o presidente da CPI, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), quem anunciou ter concedido vista coletiva aos parlamentares do plano de trabalho apresentado.

Os pedidos de convocações e de recebimento de informações e investigações envolvem quatro eixos: a refinaria de Pasadena, as denúncias de pagamento de propina pela SBM, a segurança das plataformas e as obras da refinaria de Abreu e Lima, em Pernambuco.

O relator Marco Maia apresentou uma lista de 221 requerimentos para serem aprovados em bloco, entre convocações, quebras de sigilo e acesso a informações

No pacote, eles decidiram também aprovar o pedido para que a Justiça Federal do Paraná remeta para a comissão os dados referentes às quebras de sigilo bancário, fiscal e telefônico de investigados na Operação Lava Jato.

Na discussão desse ponto, integrantes da oposição chegaram a sugerir também a quebra de sigilo de Nestor Cerveró, mas tanto parlamentares da base como o relator disseram que não há elementos, até o momento, que indiquem que o ex-diretor da estatal tenha cometido algum ato de corrupção.

"Até o momento o senhor Nestor Cerveró não foi acusado de nada", defendeu o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE). A oposição, então, recuou e disse que posteriormente vai discutir o assunto. A comissão ainda não agendou a data da próxima reunião.