1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Costa chega acompanhado de 3 advogados à sede da PF

Clarissa Thomé, Fábio Grellet e Antonio Pita - Agência Estado

11 Junho 2014 | 17h 56

O ex-diretor da Petrobrás Paulo Roberto Costa chegou há pouco na sede da Polícia Federal, na zona portuária do Rio, acompanhado de três advogados. Ele foi preso nesta tarde, pela segunda vez, em sua casa, após ter contas no valor total de US$ 23 milhões bloqueadas na Suíça, a pedido do órgão equivalente ao Ministério Público suíço. A prisão preventiva foi decretada pelo 13ª Vara Federal de Curitiba sob alegação de risco de fuga.

O processo que investiga o ex-diretor e suas relações com o doleiro Alberto Youssef, preso desde março durante a Operação Lava Jato, foi reencaminhado ontem para a 13ª Vara, após análise do Supremo Tribunal Federal. O juiz responsável pelo caso, Sérgio Moro, já agendou três audiências para dar prosseguimento às investigações do caso.

Costa chegou à sede da Superintendência da PF no Rio acompanhado dos advogados, que não falaram com a imprensa. Ele será conduzido a Curitiba, mas ainda não há confirmação do horário ou se a transferência será com avião da corporação.