Conselho se reúne para discutir depoimento de Renan

Também devem definir o terceiro relator do processo contra o senador

Agencia Estado

21 Junho 2007 | 12h57

O presidente do Conselho de Ética, Sibá Machado (PT-AC), se reúne nesta manhã com integrantes do Conselho para definir um cronograma para as investigações do processo por quebra de decoro parlamentar contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Eles também irão discutir sobre o depoimento de Renan e a definição de um novo relator. Sibá disse que está descartado o comparecimento nesta quinta-feira, 21, de Renan ao conselho. O presidente do Senado havia manifestado ao líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), seu desejo de ser ouvido pelo órgão. No entanto, os senadores consideraram prudente traçar procedimentos e aprofundar as investigações antes de um depoimento do senador, segundo informou a Agência Senado. Alegando "jogo sujo" na "luta pela coroa", Wellington Salgado (PMDB-MG) renunciou ao posto de relator do caso, menos de 24 horas após aceitá-lo. É o segundo a deixar o cargo. Renan, porém, avisou que não cederá às pressões crescentes para deixar a presidência do Senado: "Renúncia não existe no meu dicionário. Quem fala em renúncia não me conhece." O Conselho de Ética do Senado adiou a votação do relatório que pede o arquivamento do processo contra Renan, acusado de receber ajuda de um lobista para pagar pensão à jornalista Mônica Veloso, com quem tem uma filha de 3 anos. Além de ouvir Renan, o Conselho de Ética abriu prazo para a conclusão da perícia nos documentos apresentados pelo senador para comprovar rendimentos agropecuários suficientes para pagar a pensão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.