1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Concurso de estatal mineira cita escândalos do PT

MARCELO PORTELA - Agência Estado

11 Junho 2014 | 20h 48

Uma prova aplicada no domingo passado durante concurso da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) continha questões sobre a eleição presidencial, o mensalão e a CPI da Petrobras. No exame para quatro cargos de agente e operador da estatal mineira, uma das opções de resposta sobre o Volta, Lula citava "o ataque violento de Dilma ao seu adversário mais próximo - Aécio Neves".

Atual senador e pré-candidato do PSDB à Presidência, Aécio governou o Estado por dois mandatos, de janeiro de 2003 a maio de 2010. Com a desincompatibilização de Antonio Anastasia (PSDB), que vai disputar uma vaga no Senado, o vice-governador Alberto Pinto Coelho (PP), aliado do senador tucano, assumiu a administração estadual.

Ao todo, 42 mil pessoas fizeram inscrições para o processo seletivo da Copasa, realizado inicialmente em 18 de maio, mas anulado porque foi constatado que não havia número suficiente de exames para todos os inscritos. O concurso de domingo foi realizado em 37 cidades do Estado.

A questão 32 da prova para os cargos de operador de serviços de saneamento, leiturista, auxiliar de serviço de saneamento e operador de estação de tratamento de água e de estação de tratamento de esgoto, perguntava sobre "a estratégia para acabar com a intensa movimentação pelo Volta Lula nas últimas semanas de maio". Entre as respostas, os candidatos podiam escolher "o ataque violento de Dilma ao seu adversário mais próximo - Aécio Neves - levando a um aumento dos índices da presidente nas pesquisas eleitorais". Pelo gabarito oficial, a resposta correta é "a dobradinha Lula-Dilma para fortalecer a candidatura da presidente e afastar de vez o coro pela volta do ex-presidente como candidato no lugar de Dilma".

Já a questão 34 aborda a "razão" da criação da CPI da Petrobras - sem especificar se abordava a comissão mista ou a criada no Senado. A resposta correta é "a compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, no governo Lula". A questão 37 trata do julgamento do mensalão, aparentemente com uma incorreção: "De acordo com as decisões jurídicas no caso da PEC 37, podemos classificar como núcleo financeiro do mensalão", questiona. Além das opções "governo brasileiro" e "BNDES", também havia opção do Banco HSBC e do Banco Rural - a correta, conforme o gabarito oficial.

A Proposta de Emenda Constitucional 37 proibia o Ministério Público de fazer investigações, que seriam restritas às polícias Civil e Federal, mas o texto foi rejeitado pelo Congresso. Já o mensalão foi tratado na ação penal 470, que tramitou no Supremo Tribunal Federal.

A Copasa informou que o concurso foi organizado pela Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa da Universidade Federal de Minas Gerais, que, por meio de nota, isentou a estatal de qualquer "interferência e interposição" nas questões. Conforme a fundação, a banca avaliadora tem "autonomia" para elaborar as questões, mas "serão tomadas medidas preventivas cabíveis". "O conteúdo dos testes dos concursos não deve possuir qualquer conotação política", diz a nota.