1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Com saída de Pimentel de ministério, PMDB deve agilizar decisão sobre chapa em MG

Apoio ao petista está entre as opções em estudo da legenda no Estado, que ainda avalia se terá candidatura própria ou se apoia nome do PSDB

Brasília - Com a previsão de o ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, deixar a pasta nesta semana para se dedicar à pré-campanha ao governo de Minas Gerais, integrantes da cúpula do PMDB do Estado devem acelerar as discussões sobre uma composição de chapa com o petista.

A saída do governo Dilma até a próxima quinta-feira foi informada por Pimentel em entrevista ao Broadcast Político nesse domingo, 9. "Com certeza ao longo desta próxima semana. Não tem data ainda, mas antes da sexta-feira", contou o ministro. Nesta sexta-feira está previsto um evento em comemoração do 34º aniversário do PT em Belo Horizonte, que também marcará o início da pré-campanha do petista ao governo do Estado. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve participar do ato.

Diante desse cenário, o ministro da Agricultura, Antônio Andrade (PMDB-MG), defende que o partido decida o quanto antes sobre o futuro de uma aliança com o PT em Minas Gerais. "O Pimentel saindo, ele vai trabalhar a candidatura dele. Isso acaba acelerando o processo e acelera dentro do PMDB também. Temos que tomar uma decisão o mais rápido possível", afirmou Antônio Andrade.

Atualmente, o PMDB mineiro está dividido em três correntes. A primeira defende uma candidatura própria, outra apoia uma aliança com o PSDB comandado pelo senador Aécio Neves, e a terceira deseja fazer uma chapa com o PT. "Sou da corrente que quero compor com o PT", afirmou Andrade. Em negociação com o PT está o posto de vice na chapa de Pimentel, que seria ocupada pelo próprio Antonio Andrade, e a vaga para o Senado.

Questionado sobre a saída do ministério, Antônio Andrade afirmou: "Ai é a presidenta que vai definir. Amanhã vamos viajar para o Mato Grosso e podemos levantar essa conversa com ela".

Entre os nomes atualmente cogitados para substituir o ministro na pasta da Agricultura está o da secretária estadual de Desenvolvimento Agrário do Mato Grosso do Sul, Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias.