1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Com saída de Pimentel de ministério, PMDB deve agilizar decisão sobre chapa em MG

Erich Decat - Agência Estado

10 Fevereiro 2014 | 10h 44

Apoio ao petista está entre as opções em estudo da legenda no Estado, que ainda avalia se terá candidatura própria ou se apoia nome do PSDB

Brasília - Com a previsão de o ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, deixar a pasta nesta semana para se dedicar à pré-campanha ao governo de Minas Gerais, integrantes da cúpula do PMDB do Estado devem acelerar as discussões sobre uma composição de chapa com o petista.

A saída do governo Dilma até a próxima quinta-feira foi informada por Pimentel em entrevista ao Broadcast Político nesse domingo, 9. "Com certeza ao longo desta próxima semana. Não tem data ainda, mas antes da sexta-feira", contou o ministro. Nesta sexta-feira está previsto um evento em comemoração do 34º aniversário do PT em Belo Horizonte, que também marcará o início da pré-campanha do petista ao governo do Estado. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve participar do ato.

Diante desse cenário, o ministro da Agricultura, Antônio Andrade (PMDB-MG), defende que o partido decida o quanto antes sobre o futuro de uma aliança com o PT em Minas Gerais. "O Pimentel saindo, ele vai trabalhar a candidatura dele. Isso acaba acelerando o processo e acelera dentro do PMDB também. Temos que tomar uma decisão o mais rápido possível", afirmou Antônio Andrade.

Atualmente, o PMDB mineiro está dividido em três correntes. A primeira defende uma candidatura própria, outra apoia uma aliança com o PSDB comandado pelo senador Aécio Neves, e a terceira deseja fazer uma chapa com o PT. "Sou da corrente que quero compor com o PT", afirmou Andrade. Em negociação com o PT está o posto de vice na chapa de Pimentel, que seria ocupada pelo próprio Antonio Andrade, e a vaga para o Senado.

Questionado sobre a saída do ministério, Antônio Andrade afirmou: "Ai é a presidenta que vai definir. Amanhã vamos viajar para o Mato Grosso e podemos levantar essa conversa com ela".

Entre os nomes atualmente cogitados para substituir o ministro na pasta da Agricultura está o da secretária estadual de Desenvolvimento Agrário do Mato Grosso do Sul, Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias.