Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Com reforma, salário de Dilma também será reduzido em 10%

O vice presidente e os ministros recebem a mesma remuneração da presidente da República e também terão seus salários reduzidos na mesma proporção

Tânia Monteiro e Isadora Peron, O Estado de S. Paulo

02 Outubro 2015 | 14h19

Brasília - Apesar de a presidente Dilma Rousseff ter anunciado a redução do salário dos ministros em 10%, como gesto para ajudar no ajuste fiscal, o seu próprio salário e do vice-presidente da República, Michel Temer, também sofrerão o mesmo corte de 10%. Com isso,  o vencimento da presidente, que é de R$ 30.934,70 , passará para R$ 27 841,23 mil. 

O vice presidente e os ministros recebem a mesma remuneração da presidente da República e também terão seus salários reduzidos na mesma proporção.

Na reforma divulgada na manhã desta sexta-feira, 2, Dilma anunciou a diminuição de 39 para 31 ministérios. Com os salários de ministros, presidente e vice o governo gastava  um total de R$ 1,2 milhão, e agora gastará R$ 918 mil, uma economia de cerca de R$ 350 mil por mês.  

O Palácio do Planalto confirmou ainda para a próxima terça-feira, dia 6,, às 10 horas, a posse coletiva dos novos ministros. Depois, haverá a transmissão de cargo deles em seus respectivos ministérios. Na segunda-feira a presidente Dilma estará fora do País, em viagem oficial à Colômbia.

Mais conteúdo sobre:
Dilma Rousseff reforma ministerial crise

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.