CNT/Sensus: para 28,7% reforma trabalhista é prioridade

Pesquisa CNT/Sensus divulgada hoje revela que a aprovação de uma reforma trabalhista é a principal expectativa dos eleitores para o governo da presidente eleita Dilma Rousseff. Das duas mil pessoas entrevistadas, 28,7% responderam que a reforma trabalhista é, das reformas sociais, a mais importante para o próximo governo, enquanto 20,9% elegeram a reforma política como prioridade.

CAROL PIRES, Agência Estado

29 Dezembro 2010 | 16h46

Para 11,5%, aprovar a reforma tributária deveria ser levada como principal desafio do próximo governo; 10,1% escolheram a reforma previdenciária como prioridade; 9,4% apontaram a reforma judiciária; e 7,4% a reforma agrária. Outros 12,2% não souberam responder.

Quando o assunto são problemas sociais que devem ser combatidos pelo próximo governo, a questão da saúde pública é a mais citada: 46%. Outros 19,5% acham que a educação pública deve ser a prioridade do governo; 15,1% citaram a violência urbana; 9,2% a geração de empregos; e 3,1% o problema da habitação. Por fim, 2,8% apontaram a precariedade do transporte público como principal problema a ser resolvido; 1,5% acham que a situação das estradas é o maior desafio; e 1,3% lembraram-se do saneamento básico; 1,8% não souberam responder.

O Instituto Sensus ouviu 2 mil pessoas, em 136 municípios, entre os dias 23 e 27 de dezembro.

Mais conteúdo sobre:
pesquisa CNT Sensus

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.