Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Política » Citação de Marina como vice faz Campos encostar em Aécio

Política

Citação de Marina como vice faz Campos encostar em Aécio

Ibope inclui perguntas sobre intenção de voto usando chapa completa; tucano é colocado ao lado de 3 prováveis parceiros

0

Daniel Bramatti ,
O Estado de S. Paulo

10 Junho 2014 | 22h30

 São Paulo - Além de mostrar desgaste do governo e da candidatura de Dilma Rousseff (PT), a pesquisa Ibope revela que Eduardo Campos (PSB) tem potencial de crescimento graças à escolha da ex-ministra Marina Silva como candidata a vice-presidente.

A pedido da União dos Vereadores de São Paulo (Uvesp), entidade que pagou a pesquisa, o Ibope testou cenários com diferentes vices para o tucano Aécio Neves (José Serra, Tasso Jereissati e Aloysio Nunes), além de colocar Marina na chapa de Campos e Michel Temer na de Dilma.

Quando os nomes dos vices aparecem nas cédulas apresentadas aos entrevistados pelos pesquisadores do Ibope, os números de Dilma e Aécio praticamente não variam.

Marina, porém, provoca alteração significativa no panorama. Quando Campos é associado à ex-ministra, o pré-candidato do PSB fica com 17% a 18% das intenções de voto, a depender do cenário. Aécio, por sua vez, oscila entre 22% e 23%.

Há meses Campos tem procurado expor Marina como um trunfo eleitoral e colar sua imagem à dela. Ambos estrelaram o programa partidário do PSB, exibido no final de março.

Mas a pesquisa Ibope mostra que muitos eleitores somente associam o ex-governador de Pernambuco à ex-senadora quando estimulados diretamente. E, nesse caso, Campos cresce.

Terceira colocada na eleição presidencial de 2010, na qual acelerou na reta final e colheu mais de 19 milhões de votos, Marina é mais conhecida que Campos e ainda se beneficia do efeito “recall” - a tendência dos eleitores de declarar voto nas pessoas que encaram com mais familiaridade.

O “recall” não funciona, porém, quando ocorre a inclusão de Serra, candidato do PSDB em 2010, na chapa de Aécio. Com o ex-governador paulista como vice, o senador mineiro aparece no Ibope com 23%, praticamente o mesmo patamar alcançado com Tasso (22%) e Aloysio (22%).

O Ibope também mediu a influência de três conhecidos “cabos eleitorais” na campanha, ao perguntar aos entrevistados em quem votariam se Dilma fosse apoiada por Luiz Inácio Lula da Silva (40%), Aécio por Fernando Henrique Cardoso (22%) e Campos por Marina (18%).