1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Cinco militantes do MST são presos após ataque a órgão federal no Tocantins

- Atualizado: 09 Março 2016 | 18h 46

Cerca de 70 integrantes dos movimentos dos Trabalhadores Sem Terra e dos Atingidos por Barragens quebraram porta da Superintendência Federal de Agricultura, em Palmas

PALMAS - A Polícia Militar deteve cinco pessoas suspeitas de quebrarem com um machado a porta de vidro da Superintendência Federal de Agricultura, em Palmas, no Tocantins. O ataque ocorreu nessa terça-feira, 8, durante tentativa de invasão do prédio, por cerca de 70 integrantes dos movimentos dos Trabalhadores Sem Terra e dos Atingidos por Barragens. Os detidos, cujos nomes não foram divulgados, prestaram depoimento à Polícia Federal.

Em nota, as duas entidades e outras 15 manifestaram indignação com a “prisão de cinco militantes do MST” e consideraram a ação policial “truculenta e agressiva”. Ainda de acordo com os movimentos, a mobilização tinha como objetivo defender a natureza, além de ser contra a violência e o agronegócio”. Segundo a nota, depois da abertura de inquérito, os detidos foram encaminhados à Casa de Prisão Provisória de Palmas, onde agentes penitenciários confirmaram que continuam presos. 

O Ministério da Agricultura, também em nota, disse que o ato, “que resultou em depredação do patrimônio público, merece condenação moral e responsabilização dos envolvidos. Tal comportamento desvirtua o conceito de protesto e traz prejuízos à própria população”.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em PolíticaX