1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Cid Gomes defende candidatura de Ciro ao Senado

Carmem Pompeu, especial para O Estado - O Estado de S. Paulo

25 Março 2014 | 12h 33

Irmãos, filiados ao PROS, discutem possibilidades para chapa no Ceará; deputado José Guimarães (PT) e senador Inácio Arruda (PC do B) também disputam lugar na coligação

Fortaleza - O governador do Ceará, Cid Gomes (PROS), quer que o irmão, Ciro Gomes (PROS), dispute o Senado nas eleições de outubro. Mas Ciro, que atualmente é secretário de Saúde no governo estadual, afirma descartar concorrer a qualquer cargo eletivo. Ele também negou ter recebido convite para coordenar a campanha de reeleição da presidente Dilma Rousseff.

"Eu tenho defendido a tese de que Ciro se candidate ao Senado este ano. Vamos ver o que ele acha da ideia. Já conversei com ele, mas ele não quer. Eu vou insistir. A esperança é a última que morre", afirmou Cid, nessa segunda-feira, 24, à noite, durante cerimônia de entrega de título de cidadão fortalezense ao deputado José Guimarães (PT), na Câmara Municipal de Fortaleza.

Para Ciro ser considerado elegível, segundo a legislação eleitoral, Cid teria de renunciar ao mandato de governador até o dia 5 de abril. Pela manhã, antes de reunir seu secretariado na residência oficial, ele admitiu pela primeira vez, publicamente, deixar o governo no próximo mês. "A hipótese da renúncia será colocada a um coletivo, não para uma candidatura própria minha, mas para que a gente tenha o Ciro como uma alternativa de candidatura", disse o governador.

Presente à reunião, Ciro afirmou que não queria. Ele também negou ter recebido convite para integrar a coordenação da campanha de reeleição da presidente Dilma Rousseff. Fontes no Palácio do Planalto informam, porém, que ele recebeu o convite do ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, durante almoço com a direção do PROS.

Ciro acrescentou, ainda, que é preciso aguardar o "tempo próprio" das discussões e desconversou quando questionado sobre os possíveis cenários para manutenção do atual arco de aliança do governador. A vaga de candidato a senador dentro de uma eventual chapa apoiada por Cid é disputada pelo petista José Guimarães e pelo senador Inácio Arruda (PCdoB), que tenta viabilizar a reeleição.