1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Chamado de 'playboy' pelo PT, Campos diz que ataques são 'covardes'

Atualizado às 12h24 - Lilian Venturini, de O Estado de S. Paulo

08 Janeiro 2014 | 09h 54

'Enquanto os cães ladram, a nossa caravana passa', respondeu o governador Eduardo Campos após texto publicado em rede social; PSB afirma que partido é 'seita fundamentalista'

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), afirmou nesta quarta-feira, 8, que vai ignorar as críticas dirigidas a ele em um texto publicado na página oficial do PT no Facebook. Chamado de "tolo" e "playboy mimado", o provável candidato à Presidência em 2014 chamou o artigo de "ataque covarde" e disse que iria manter o "alto nível" do debate sobre o País.

"O resto a gente ignora. Porque, enquanto os cães ladram, a nossa caravana passa. Vamos em frente, pessoal", escreveu Campos em sua página no Facebook. Apesar de dizer que não responderá aos ataques, o governador reproduziu a nota oficial da sigla em resposta ao artigo, segundo a qual o PT perdeu seu "espírito republicano" e se transformou em uma "seita fundamentalista". Campos é o atual presidente do PSB.

A nota é assinada pelo líder do PSB na Câmara, deputado Beto Albuquerque (RS), e foi divulgada no final da noite dessa terça. O parlamentar diz que as palavras dirigidas ao provável candidato do partido à Presidência refletem o "desespero da direção" do PT diante da discussão sobre a sucessão presidencial de 2014.

Publicado na rede social sem assinatura, o artigo intitulado "A Balada de Eduardo Campos" ataca o governador por ter rompido a aliança com a presidente Dilma Rousseff. Ao deixar o governo petista, diz o artigo, o governador vendeu sua "alma à oposição" e "rifou não apenas sua credibilidade política, mas se mostrou antes de tudo, um tolo".

O texto publicado na página do PT afirma ainda que os resultados apresentados pelo governo de Campos são reflexos do apoio federal ao Estado. "Alegar que o sucesso do governo de Pernambuco deveu-se a ajuda federal é no mínimo ingênuo, pois tal ajuda se fez presente a todos os Estados", rebateu o PSB.

Albuquerque reagiu também às críticas feitas à ex-senadora Marina Silva, filiada ao PSB no ano passado. "A nota revela que a parcela que hoje domina o PT perdeu completamente seu espírito republicano, abandonou seu norte político e transformou-se numa seita fundamentalista que ataca qualquer um", afirma Albuquerque.

A assessoria de imprensa do PT afirmou que a sigla não vai se manifestar sobre a publicação nem sobre a nota do PSB. Informou apenas que o artigo não é de autoria do presidente do partido, deputado estadual Rui Falcão (SP), e disse não saber quem o escreveu nem se é manifestação oficial da legenda.

Abaixo, a íntegra da nota do PSB:

Sobre nota publicada no perfil oficial do Partido dos Trabalhadores (PT) no Facebook, intitulada "A Balada de Eduardo Campos", o Partido Socialista Brasileiro (PSB) considera que:

1. Fica evidente o desespero da direção do Partido dos Trabalhadores frente à discussão democrática do PSB em ter candidato próprio à Presidência da República em 2014. Tal desespero só demonstra a força das ideias e do debate que o PSB está propondo, sendo a real alternativa para que o Brasil avance nas mudanças que o povo brasileiro clama e precisa;

2. É impossível negar os avanços que o Governo de Pernambuco obteve nos últimos sete anos, sob o comando do presidente nacional do PSB, Eduardo Campos. Alegar que o sucesso do Governo de Pernambuco deveu-se a ajuda federal é, no mínimo, ingênuo, pois tal ajuda se fez presente a todos os Estados, inclusive aqueles dirigidos pelo PT, que não tiveram a mesma capacidade de formulação de projetos, planejamento e execução que o Governador Eduardo Campos, o mais bem avaliado e aprovado do país, reeleito com a maior votação da história do seu Estado.

3. Além do ataque covarde e despolitizado ao Governador Eduardo Campos, a nota ainda usa termos chulos para tratar a ex-senadora Marina Silva, líder da Rede Sustentabilidade e filiada do PSB, uma ativista reconhecida internacionalmente pela sua defesa do desenvolvimento sustentável e figura de postura ímpar na política brasileira.

4. A nota revela que a parcela que hoje domina o PT perdeu completamente seu espírito republicano, abandonou seu norte político e transformou-se numa seita fundamentalista que ataca qualquer um, mesmo sendo um importante ator do campo das esquerdas, que discorde em qualquer medida da atual condução política e econômica do país e das velhas práticas políticas que se assiste em Brasília;

5. O PSB manter-se-á firme na propositura de mudanças profundas na forma de se fazer política no Brasil, resgatando a dignidade dos partidos e agentes políticos, tão desgastados pela descompostura daqueles que hoje formam a aliança que dirige Brasília.

6. Por fim, o PSB clama à sociedade brasileira que rechace a forma desrespeitosa, patética e desqualificada com a qual o Partido dos Trabalhadores está tentando conduzir o debate pré-eleitoral de 2014. O Brasil merece respeito.

Beto Albuquerque

Líder do PSB na Câmara dos Deputados