André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

CGU pede acesso irrestrito a apurações da Operação Lava Jato

Controladoria fez solicitação a Sérgio Moro para poder analisar todos os documentos e inquéritos, independentemente da data 

André Borges, O Estado de S. Paulo

03 Outubro 2015 | 17h03

BRASÍLIA - A Controladoria-Geral da União (CGU) pediu ao juiz federal Sérgio Moro que tenha acesso irrestrito a todos os documentos e inquéritos da Operação Lava Jato. O solicitação foi feita na semana passada, por meio de ofício.

A CGU já havia conseguido autorização de Moro no passado para acessar os dados das investigações, mas o entendimento era de que a CGU solicitava informações apenas até aquele momento. O novo ofício, segundo informações da assessoria da CGU, pede que acesso aos novos documentos e investigações colhidas, independentemente da data.

Em março deste ano, a CGU abriu processos administrativos de responsabilização contra dez empresas envolvidas na Lava Jato: Alumni Engenharia, GDK, Promon Engenharia, Andrade Gutierrez, Fidens Engenharia, Sanko Sider, Odebrecht, Odebrecht Óleo e Gás, Odebrecht Ambiental e SOG Óleo e Gás. 

Em dezembro do ano passado, a CGU já havia instaurado processos administrativos de responsabilização contra oito empresas envolvidas na Lava Jato: Camargo Corrêa, Engevix, Galvão Engenharia, Iesa, Mendes Junior, OAS, Queiroz Galvão e UTC-Constran.

Mais conteúdo sobre:
Operação Lava Jato CGU Sérgio Moro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.