Assine o Estadão
assine

Política

Brasília

Cerca de 50 pessoas fazem protesto pró-impeachment em frente ao STF em Brasília

Manifestaram chegaram a hostilizar comitiva de chineses com gritos de 'fora, comunistas'; parte do grupo está próxima ao STF com a justificativa de vigiar para não haver 'qualquer tipo de privilégio para o Lula'

0

Igor Gadelha e Daniel Carvalho,
O Estado de S.Paulo

24 Março 2016 | 18h58

Brasília - Cerca de 50 pessoas protestam a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff no início da noite desta quinta-feira, 24, próximo à sede do Supremo Tribunal Federal (STF). Com bandeiras do Brasil e pixulecos de Dilma e do ex-presidente Lula, os manifestantes também protestam a favor das investigações na Operação Lava Jato, que apura esquema de corrupção na Petrobrás.

A maioria dos motoristas que passa pelo local buzina em apoio à manifestação. Entre esses apoiadores, a reportagem presenciou uma viatura do 1º Batalhão de Trânsito da Polícia Militar do Distrito Federal. Já os motoristas que protestam contrários ao protesto são chamados de "comunistas", "corruptos" e "bandidos" pelos manifestantes.

Mais cedo, os manifestantes hostilizaram uma comitiva de chineses que, segundo eles, faria uma visita ao STF. Os estrangeiros deixaram o local sob gritos de "fora, comunistas", conforme vídeo mostrado pelos manifestantes à reportagem.

Parte dos manifestantes está acampada no gramado atrás do Congresso Nacional e ao lado do STF desde o último domingo, 20, como forma de pressionar o Supremo a não tomar decisões favoráveis ao ex-presidente Lula. "Vamos focar aqui para que não haja qualquer tipo de privilégio para o Lula", disse a procuradora aposentada Beatriz Kicis.

De acordo com Kicis, um ônibus e uma van com manifestantes do Rio Grande do Sul deve chegar ainda nesta noite a Brasília para se juntarem ao protesto. Até terça-feira, ela espera que cheguem outros dois ônibus de Goiás e um de São Paulo.

Comentários