André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Centrais preparam protestos para a próxima semana contra mudanças trabalhistas

Força Sindical promete série de paralisações pelo País se o governo federal mantiver novas regras para acesso a benefícios

Carla Araújo , O Estado de S. Paulo

27 Fevereiro 2015 | 13h01

São Paulo - As centrais sindicais preparam para a próxima segunda-feira, 2 de março, uma série de protestos em diversos pontos do País contra as Medidas provisórias 664 e 665, que alteram as regras do seguro-desemprego, abono salarial, seguro-defesa, pensão por morte, auxílio-doença e auxílio-reclusão. As mudanças começam a valer na segunda-feira.

Em São Paulo, o ato acontecerá em frente à Superintendência Regional do Trabalho e Emprego, às 10h. Segundo o presidente da Força Sindical, Miguel Torres, se as medidas não forem revogadas, as centrais programam uma série de paralisações. "É fundamental esclarecer a sociedade sobre a decisão do governo, que tentar fazer com que os trabalhadores paguem a conta de uma crise econômica que ele não provocaram", afirmou Torres, em nota.

Este semana, quando participou de uma reunião em Brasília com os demais líderes sindicais e com ministros do governo Dilma, Torres afirmou que já está pré-agendado para o dia 23 de março, cerca de uma semana antes do fim do prazo para votação das medidas no Congresso, uma greve nas principais capitais do País.

Mais conteúdo sobre:
Centrais sindicais/

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.