1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Casa do ministro Gilmar Mendes em Brasília é furtada

BERNARDO CARAM - Agência Estado

17 Janeiro 2014 | 16h 21

Quatro adolescentes que nadavam no lago Paranoá, em Brasília, no fim da tarde desta quinta-feira, 16, resolveram pegar dois coletes salva-vidas de uma das casas que ficam às margens do lago, em região nobre da capital federal. Eles, entretanto, não imaginavam que estavam furtando a residência do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes.

De acordo com a Polícia Civil do Distrito Federal, pouco depois de avistar os equipamentos de segurança, os jovens resolveram nadar até o deck da casa para fazer o furto. No entanto, a tentativa não foi bem sucedida. Eles foram vistos pelos seguranças da residência, que rapidamente acionaram a Polícia Militar e conseguiram capturar um dos jovens. Os outros três foram pegos por policiais em uma região próxima à casa do ministro.

Os quatro jovens foram encaminhados à Delegacia da Criança e do Adolescente. Por se tratar se um furto simples e pelo fato de não terem passagem anterior pela polícia, eles foram liberados. Um deles, no entanto, acabou transferido para o Núcleo de Atendimento Integrado do Distrito Federal, já que nenhum familiar apareceu para buscá-lo.

No momento do furto, Gilmar Mendes não estava na casa. O gabinete do ministro informou que ele viajou para São Paulo.

Outros casos semelhantes já tiveram Gilmar Mendes como personagem. Em 2010, ele foi assaltado em Fortaleza por cinco homens, que levaram um cordão de ouro. Dois anos antes, também na capital cearense, dois homens já haviam tentado pegar o mesmo cordão, mas não conseguiram. Já em 2006, ele e a ex-ministra Ellen Gracie foram assaltados em um acesso à Linha Vermelha, no Rio de Janeiro, ao sair da base aérea do Galeão.