1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Campos avisa na web: não responde 'ataque covarde'do PT

CARLA ARAÚJO - Agência Estado

08 Janeiro 2014 | 12h 33

São Paulo, 8 - O governador de Pernambuco e provável candidato à Presidência em 2014, Eduardo Campos (PSB), afirmou, em mensagem postada em sua página pessoal do Facebook, que não se pronunciará sobre o que chamou de "ataque covarde" feito contra ele. Na mesma rede social, um texto publicado ontem pelo PT nacional classificou Campos como "tolo", "playboy mimado" e como candidato "sem projeto, sem conteúdo e sem compostura política" para disputar a Presidência da República neste ano.

"A esta altura do dia, a maior parte de vocês devem ter tido conhecimento do ataque covarde desferido contra mim. Não irei me pronunciar sobre o assunto, tudo o que é preciso dizer foi dito pelo vice-presidente do meu partido, o deputado Beto Albuquerque", escreveu Campos.

Na nota divulgada pelo PSB, assinada por Albuquerque, o partido afirma que repudia "as agressões do PT". "Fica evidente o desespero da direção do Partido dos Trabalhadores frente à discussão democrática do PSB em ter candidato próprio à Presidência da República em 2014", diz o documento.

Campos agradece as mensagens de apoio que afirma ter recebido e diz ainda que segue "firme no debate de alto nível sobre o Brasil, sobre a construção de uma nova política que transforme verdadeiramente a vida das pessoas e do País". "O resto a gente ignora. Porque, enquanto os cães ladram, a nossa caravana passa. Vamos em frente, pessoal", concluiu o governador pernambucano.

A nota do PSB defende ainda a ex-senadora Marina Silva, líder da Rede Sustentabilidade e filiada do PSB, que também foi citada no texto petista. Segundo o partido, o PT, além do ataque "covarde e despolitizado" a Campos usa termos chulos para tratar a ex-senadora, "uma ativista reconhecida internacionalmente pela sua defesa do desenvolvimento sustentável e figura de postura ímpar na política brasileira".

Albuquerque afirma ainda que o PSB "clama à sociedade brasileira que rechace a forma desrespeitosa, patética e desqualificada com a qual o Partido dos Trabalhadores está tentando conduzir o debate pré-eleitoral de 2014".

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo