1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Câmara cumpriu dever, diz Alves

RICARDO DELLA COLETTA, DAIENE CARDOSO E EDUARDO BRESCIANI - Agência Estado

12 Fevereiro 2014 | 22h 36

Por 467 votos, nenhum contra e uma abstenção, os parlamentares decidiram pela perda de mandato de Natan Donadon

O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), disse nesta quarta-feira, 12, que os deputados "cumpriram com o seu dever" ao decidirem pela cassação do agora ex-deputado Natan Donadon (sem partido-RO). "Não foi uma noite prazerosa, foi constrangedora", disse Alves. "E esta Casa cumpriu com o seu dever honrando a primeira votação com o voto aberto na perda de mandato parlamentar", acrescentou.

Nesta noite, os deputados cassaram, por 467 votos a favor, nenhum contra e uma abstenção, o mandato de Natan Donadon, agora ex-deputado que foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e cumpre pena no complexo penitenciário da Papuda. Em agosto passado, os deputados chegaram a preservar o mandato de Donadon, numa votação secreta que trouxe desgaste para o Legislativo e acelerou a tramitação de uma Proposta de Emenda à Constituição que acabou com o sigilo nas votações sobre cassação de mandato parlamentar. A votação desta noite foi a primeira pelo voto aberto.

Quationado pelo Broadcast Político se a decisão apagaria o desgaste causado com a absolvição de Donadon pela Câmara no ano passado, Alves respondeu: "Não é esta preocupação. Foram dois momentos e lamentamos aquele momento", disse. "Hoje com o voto aberto houve um posicionamento claro e consciente de cada parlamentar", concluiu.