Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Política

Política » Brasil entrega à Itália o pedido de extradição de Henrique Pizzolato

Política

Brasil entrega à Itália o pedido de extradição de Henrique Pizzolato

Condenado pela Justiça brasileira a 13 anos de prisão por três crimes no processo do mensalão, ex-diretor do Banco do Brasil está preso em Módena desde 5 de fevereiro

0

Jamil Chade,
Correspondente em Genebra

03 Março 2014 | 15h00

Genebra - O Brasil entregou na tarde desta segunda-feira, 3, o pedido de extradição do ex-diretor de marketing do Banco do Brasil, Henrique Pizzolato, ao governo da Itália. Ele foi condenado a 12 anos e 7 meses de detenção por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e peculato (desvio de recursos públicos) no processo do mensalão.

Pizzolato está preso desde 5 de fevereiro na Itália, onde estava foragido desde sua condenação. A solicitação oficial da diplomacia brasileira ao Ministério das Relações Exteriores da Itália, para que o ex-diretor do Banco do Brasil seja devolvido ao Brasil foi feita após semanas de preparação de documentos e da tradução do processo. Não há prazo para a decisão da Itália.

Pizzolato, que tem dupla cidadania, brasileira e italiana, está preso em Módena e, apesar de duas tentativas de seus advogados para que ele aguarde o processo de extradição em liberdade, a Justiça italiana rejeitou o pedido. 

A entrega dos documentos foi feita nesta segunda pela Embaixada do Brasil em Roma. O processo, contudo, será longo. A chancelaria italiana terá agora de repassar a documentação para o Ministério da Justiça da Itália que, por sua vez, acionará os tribunais.

 

 

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.