Bolsonaro vai a jogo do Palmeiras e é hostilizado por parte da torcida

Vídeo de circula nas redes sociais mostra torcedores xingando e dando socos no vidro do camarote onde o presidenciável estava

Flavio Leonel, O Estado de S.Paulo

17 Novembro 2017 | 15h02

O deputado e presidenciável Jair Bolsonaro (PSC-RJ) foi hostilizado na noite dessa quinta-feira, 16, por parte da torcida do Palmeiras, durante o jogo da equipe paulista contra o Sport Recife, no Allianz Parque, em São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro. Um vídeo que circula nas redes sociais mostra Bolsonaro sendo xingado de fascista e outras palavras de baixo calão quando passava por um corredor que liga a entrada da arena palmeirense aos camarotes.

+ STJ mantém condenação de Bolsonaro por dizer que ‘não estupraria’ Rosário

+ Outdoor de Bolsonaro deve ser retirado de terreno em Ribeirão Preto

O corredor passa exatamente atrás do Gol Norte, ala mais popular do Allianz Parque e onde ficam as torcidas organizadas. O protesto, no entanto, não partiu exatamente destes grupos, mas de torcedores que costumam ficar bem ao lado da maior uniformizada do clube, a Mancha Alviverde.

+ Contra Lula, mercado já fala até em Jair Bolsonaro

Bolsonaro passou pelo local e chegou a se debruçar, sorridente e fazendo o sinal de positivo tradicional de candidatos em campanha, num vidro que separa o corredor do Gol Norte. Inicialmente, alguns torcedores começaram a tirar fotos do deputado, mas, logo em seguida, uma corrente começou a xingá-lo, dando socos no vidro e criticando a presença do presidenciável.

A crítica de alguns torcedores também foi a de que Bolsonaro, apesar de já ter declarado que é palmeirense, apareceu em fotos e vídeos com a camisa de outros clubes. Nas redes sociais, é possível encontrar fotos do candidato com camisas do Flamengo, Vasco, Botafogo, Grêmio e do próprio Sport Recife, rival da quinta-feira do Palmeiras.

Outra crítica foi ao posicionamento do deputado em relação a temas polêmicos, como a homofobia e o racismo, além do nacionalismo, tema que, durante a Segunda Guerra Mundial, foi decisivo para provocar a mudança de nome do então Palestra Itália para Palmeiras, no governo Getúlio Vargas, quando o Brasil lutou ao lado dos Aliados e ficou do lado oposto ao Eixo, que contava com a Alemanha, o Japão e a Itália, país de origem da maioria dos fundadores do clube e de que boa parte da torcida tem descendentes.

Durante a passagem de Bolsonaro pelo corredor, o Palmeiras vencia a partida por 3 a 0 e, logo em seguida, tomou um gol do Sport, marcado pelo atacante Diego Souza. A partida terminou com goleada do alviverde por 5 a1 e garantiu a classificação da equipe para a Copa Libertadores da América de 2018.

SEGUIDORES

Em um outro vídeo no YouTube, postado por seguidores de Bolsonaro, o deputado aparece comemorando um dos gols da partida contra o Sport num dos camarotes do Allianz Parque, situados no lado oposto do Gol Norte.

Não é a primeira vez que a visita de Bolsonaro a um jogo do Palmeiras causa tumulto. Em junho de 2016, ele foi a uma partida do clube contra o Grêmio no Estádio do Pacaembu e, na ocasião, dividiu torcedores, alguns com apoio e outros com xingamentos.

Nas redes sociais, o vídeo de quinta-feira de Bolsonaro sendo hostilizado provocou reações diversas. Houve uma corrente que ficou indignada com o xingamento da torcida e outra que vibrou com o acontecimento na Arena do Palmeiras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.