1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Berzoini fala em 'encaminhamento conjugado' de CPIs

VERA ROSA - Agência Estado

01 Abril 2014 | 14h 36

O novo ministro da Secretaria de Relações Institucionais, Ricardo Berzoini, afirmou nesta terça-feira, 1, que a criação de uma segunda Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) no Congresso, para apurar a formação de cartel no metrô de São Paulo, pode ter "encaminhamento conjugado" com a CPI da Petrobras. Berzoini não quis, porém, dizer qual será a estratégia do governo para conter a investigação de negócios suspeitos na Petrobras e usou tom cauteloso para se referir às próximas negociações com senadores e deputados.

"Nós sabemos que o ambiente é político, mas queremos reduzir a disputa eleitoral. A Petrobras é uma empresa da maior importância para o Brasil, que não pode ser objeto desse tipo de especulação", argumentou o ministro. Agora, a nova tática do governo consiste em jogar todas as fichas na criação de uma segunda CPI, mista, formada por deputados e senadores, para apurar o cartel do metrô em São Paulo - denúncia que atinge o PSDB - e usar manobras regimentais para retardar os trabalhos da comissão parlamentar de inquérito da Petrobras.

O deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) já recolheu 150 assinaturas para a CPI de interesse do Palácio do Planalto. Para criar a CPI mista são necessárias 171 assinaturas na Câmara e 27 no Senado. "Nós acreditamos que até amanhã acabaremos de coletar as assinaturas na Câmara e aí vamos encaminhar o requerimento ao Senado", disse Teixeira. "O nosso foco é apurar as falcatruas ocorridas no metrô e nos trens de São Paulo nas administrações do PSDB"., afirmou