1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Barbosa gostou da minha proposta de incluir CPMF na PEC da DRU, diz líder do governo

- Atualizado: 03 Fevereiro 2016 | 13h 17

Para José Guimarães (PT-CE), ministro da Fazenda teria apoiado inclusão pois seria forma de aprovar tributo de forma mais rápida

BRASÍLIA - O líder do governo na Câmara dos Deputados, José Guimarães (PT-CE), afirmou nesta quarta-feira que o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, teria gostado da proposta de incluir uma emenda prevendo a recriação da CPMF na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que prorroga a Desvinculação de Receitas da União (DRU), como forma de aprovar o tributo de forma mais rápida. O petista comentou que recebeu ligações de governadores e secretários da Fazenda estaduais dando apoio à ideia.

Como mostrou ontem o Broadcast Político, Guimarães apresentou a proposta a Barbosa, aos ministros Jaques Wagner (Casa Civil) e Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo) e aos líderes da base aliada durante reunião nessa terça-feira, 2, no Planalto. "Acho que ele (Barbosa) gostou", afirmou o líder do governo hoje. "Só recebi elogios sobre a proposta. Vários governadores e secretários de Fazenda me ligaram dando apoio, perguntando se a proposta era para valer", comentou. Ontem, um ministro do núcleo duro do Planalto afirmou que o governo está avaliando a proposta.

Ao incluir a CPMF na PEC da DRU, Guimarães tenta acelerar a aprovação do tributo, medida considerada crucial pelo governo para recuperação do equilíbrio fiscal. Atualmente, já tramita na Câmara uma PEC que recria a contribuição, mas a proposta ainda está na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), onde nem sequer tem parecer. Já a PEC da DRU já foi aprovada pela CCJ e está atualmente em comissão especial. Nos próximos dias, o relator da matéria deve apresentar seu parecer. Aprovada, ela seguirá para o plenário da Câmara.

O líder do governo na Câmara disse que vai procurar a oposição, depois do Carnaval, em busca de um acordo sobre a proposta. "Vou buscar um grande entendimento. O País tem pressa e não tem nada para colocar no lugar da CPMF", afirmou. Segundo Guimarães, estão sendo avaliadas duas maneiras de operacionalizar a proposta:  propor ao relator da PEC da DRU na comissão especial, deputado Laudívio Carvalho (PMDB-MG), a apresentação ou de uma emenda ou de um substitutivo, incluindo a recriação da CPMF.

Ontem, líderes tanto da oposição quanto base aliada criticaram a proposta do petista. "Isso beira ao ridículo", avaliou o líder da minoria na Câmara, deputado Bruno Araújo (PSDB-PE). Segundo o tucano, a proposta de Guimarães deve trazer prejuízos a tramitação da PEC da DRU, que já conta com o apoio do PSDB. A opinião de Araújo é compartilhada pelo líder do PSD na Casa, Rogério Rosso (DF). Para ele, o melhor seria manter as tramitações das duas matérias separadas.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em PolíticaX