1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Mensalao

Banco Rural é punido por má prática no caso do mensalão

Murilo Rodrigues Alves - Agência Estado

22 Maio 2014 | 19h 48

Ex-dirigentes da instituição terão que pagar multas de R$ 25 mil e ficam impedidos de exercer cargos de gerência

São Paulo - Peça-chave do núcleo financeiro do mensalão, o Banco Rural e seus ex-controladores receberam nesta quinta-feira, 22, mais uma punição do Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional (CRSFN), mais conhecido como Conselhinho, por má prática bancária. A punição do Banco Central ao Rural, de novembro de 2008, só foi julgada neste mês pelo órgão, nove meses de o BC fechar as portas da instituição.

O Conselhinho, instância máxima administrativa contra decisões do BC, manteve todas as penalidades aplicadas pelo "xerife" dos bancos: duas multas que somaram R$ 200 mil por ter liberado os empréstimos sem seguir os princípios de "seletividade, garantia e liquidez" e pela irregularidade de deixar de constituir provisões para créditos de difícil liquidação. Pelas responsabilidades nas operações, Vinícius Samarane, Walter Leite e José Geraldo Dontal vão ter que pagar, cada um, R$ 25 mil.

Ainda foram referendadas as penas de inabilitação temporária para cargos de direção ou gerência em bancos a 13 ex-dirigentes do Rural, incluindo os que vão ter que pagar as multas. Os três condenados no mensalão - a ex-presidente Kátia Rabello, o ex-vice-presidente José Roberto Salgado e o ex-diretor Vinícius Samarane - estão na lista. Os três estão presos por envolvimento no processo do mensalão.

No julgamento do mensalão, cuja fase principal foi concluída em dezembro, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) entenderam ter ficado demonstrado que os empréstimos de R$ 29 milhões pelo Rural a duas empresas de Marcos Valério e os R$ 3 milhões ao diretório nacional do PT foram "simulados", concedidos em desacordo com as normas bancárias e sem garantias.

 

Mensalao