1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Eleições 2014

Bancada não foi consultada, diz líder do PTB

ERICH DECAT - Agência Estado

23 Junho 2014 | 15h 57

Integrantes da bancada do PTB da Câmara se dizem surpresos com a decisão anunciada pelo presidente do partido, Benito Gama, de romper a aliança com a presidente Dilma Rousseff e rumar com a campanha presidencial de Aécio Neves (PSDB). Segundo lideranças do partido na Casa, ouvidas pelo Broadcast Político, serviço em tempo real da Agência Estado, a decisão foi tomada de forma "unilateral" e sem consulta prévia aos integrantes da bancada.

"Os deputados querem ser ouvidos. A bancada precisar ser consultada. Recebemos a mulher [Dilma] na nossa casa, declaramos apoio, e de repente essa mudança sem a gente ser consultado? Isso é muito ruim", disse o líder do PTB na Câmara, Jovair Arantes (GO). O líder convocou uma reunião com os deputados da legenda para esta quarta-feira, 25, em Brasília, para decidir que rumo deverão tomar em relação à campanha presidencial. "Não vou adiantar qual será o resultado porque tenho que ouvir os demais integrantes da bancada. Mas na quarta teremos um posicionamento", ressaltou Arantes.

O vice-líder do PTB na Câmara, Josué Bengtson (PA), não poupou Benito Gama de críticas mais duras. "Ele caiu de paraquedas na presidência do partido e agora toma uma decisão dessas sem nos consultar? É hora de dialogar", afirmou. Benito assumiu o comando do partido após o então presidente Roberto Jefferson ser condenado a prisão no processo do mensalão

"Fiquei sabendo da decisão de Benito Gama pela imprensa. Faço parte da Executiva, isso não está correto. Acredito que esse tipo de iniciativa fragiliza o partido. No encontro de quarta-feira tudo pode acontecer", afirmou Bengtson. Questionado se uma nova virada de mesa a favor de Dilma não deixaria o partido exposto às críticas dos adversários, Bengtson afirmou: "Quem tomou uma atitude por conta que arque com as consequências".

O encontro da bancada do PTB está previsto para o mesmo dia em que Benito Gama deve realizar um ato político em apoio a Aécio Neves. A convenção do partido, que oficializará qual rumo o partido tomará na próxima eleição presidencial, está marcada para sexta-feira, em Salvador.

Em almoço realizado na sede do partido em Brasília no último dia 21, integrantes da cúpula do PTB receberam a presidente Dilma para declarar apoio à reeleição da petista. Na ocasião, houve afagos dos dois lados numa tentativa de demonstração de afinidades. No último sábado, Benito Gama declarou o rompimento com o PT e a adesão à campanha presidencial do PSDB. "Resolvemos fazer esse anúncio oito dias antes da convenção, para ninguém dizer que foi surpreendido em cima da hora", disse Gama na ocasião. Entre as alegações para a mudança de rumo apresentadas pelo dirigente, está a de que o partido encontrava problemas nas alianças estaduais com o PT.

Eleições 2014