1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Bancada do PT se encontra para discutir substituto de Vargas na Câmara

Enquanto aguardam pela leitura da carta de renúncia do petista, parlamentares debatem sobre quem ocupara cargo de vice-presidente da Casa

Brasília - A bancada do PT na Câmara dos Deputados se reúne na tarde desta terça-feira, 15, para discutir quem substituirá o deputado André Vargas (PT-PR) na Primeira-Vice-Presidência da Casa. Pelo critério da proporcionalidade, o PT deve indicar o primeiro-vice-presidente. Entre os cotados para a função, estão os deputados Paulo Teixeira (SP) e José Guimarães (CE).

A expectativa do dia é que Vargas apresente ainda nesta terça sua carta de renúncia do mandato. O presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que está em missão oficial na China, ligou mais cedo para pedir que a Secretaria-Geral da Mesa Diretora o comunique assim que o petista formalizar sua decisão.

Em 18 anos, essa será a primeira vez que um deputado renuncia ao mandato em meio a um processo disciplinar já instaurado. Em 1996, a legislação foi alterada para evitar que um deputado, ao abrir mão do mandato, encerrasse o processo em andamento. Mesmo que renuncie, o processo disciplinar em curso no Conselho de Ética na Câmara seguirá porque o mandato ficará suspenso.

A Secretaria-Geral da Mesa Diretora entende que, ao suspendê-lo, a Câmara pode julgar a conduta do parlamentar e assim dar uma resposta à sociedade. Só a representação na Corregedoria da Casa será extinta. Com a decisão do petista, Alves deve autorizar a convocação do suplente Marcelo Almeida (PMDB-PR) para assumir a vaga. Pela Lei da Ficha Limpa, Vargas está sujeito a ficar inelegível por oito anos. A palavra final sobre a condição de elegibilidade do petista é da Justiça Eleitoral.