1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Mensalão mineiro

Azeredo vai apresentar defesa do mensalão mineiro por escrito

Eduardo Bresciani - O Estado de S. Paulo

18 Fevereiro 2014 | 20h 21

PSDB conseguiu fazer deputado desistir de pronunciamento na Câmara

O PSDB conseguiu nesta terça-feira, 18, fazer com que o deputado Eduardo Azeredo (MG) desistisse de fazer um pronunciamento na tribuna do plenário da Câmara dos Deputados acerca de sua defesa no processo do mensalão mineiro, que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF). No início do mês, a Procuradoria-Geral da República pediu que ele fosse condenado a 22 anos de prisão por peculato e lavagem de dinheiro.

Desde então, a cúpula do partido, presidido pelo senador Aécio Neves (MG), tenta fazer com que Azeredo se exponha o mínimo possível. O receio é de que o caso traga prejuízo para a campanha presidencial dos tucanos. Na semana passada, Azeredo faria um discurso, mas desistiu. A justificativa oficial foi a de que ele teve um aumento de pressão.

Nesta terça, o presidente do PSDB de Minas Gerais, deputado Marcus Pestana, disse que divulgaria nesta quarta-feira, 19, o discurso de Azeredo. Segundo ele, o parlamentar ainda não se recuperou e continua de licença médica da Câmara. Pestana afirmou ainda que o colega o procurou pedindo que divulgasse o discurso. Também declarou que não lerá o pronunciamento, fazendo apenas um breve depoimento próprio e divulgando a íntegra do que o colega gostaria de falar. O horário previsto é às 17h30. "Ele pediu que eu, como presidente do partido em Minas, fizesse essa divulgação e é o que faremos amanhã", disse Pestana.

O adiamento do pronunciamento provocou irritação em setores do PSDB. Tucanos acreditam que é preciso divulgar o posicionamento do deputado sobre o caso para desvincular o problema da legenda. Nos bastidores, alguns revelam que o colega demonstrou abatimento com o teor da denúncia sustentada pelo Ministério Público e que cogitaria abandonar a vida pública. A renúncia ao cargo de deputado pode ser uma saída jurídica para Azeredo porque, se a fizer antes de 27 de fevereiro, poderia conseguir fazer com que o processo desça para a primeira instância e, consequentemente, caminhe para a prescrição.

Mensalão mineiro

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo