1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Mensalão mineiro

Azeredo alega mal-estar e cancela discurso no plenário

Ricardo Della Coletta - O Estado de S. Paulo

11 Fevereiro 2014 | 16h 33

Réu no processo do mensalão mineiro, deputado ia apresentar sua defesa na Câmara; na última sexta, a Procuradoria-geral da República pediu sua condenação a 22 anos de prisão

Brasília - O deputado federal Eduardo Azeredo (PSDB-MG) cancelou o discurso que faria da tribuna do plenário na tarde desta quarta-feira, 11. Ele alegou estar se sentindo mal e falou que realizará o pronunciamento na semana que vem.

Azeredo pretendia subir ao plenário da Câmara para defender das acusações de envolvimento no mensalão mineiro. Na última sexta-feira, 7, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu que o Supremo Tribunal Federal (STF) condene o deputado a uma pena de 22 anos de prisão e pagamento de multa de R$ 451 mil por participação no esquema de desvios de recursos para financiamento de campanha.

O pedido foi encaminhado ao STF, que julgará o processo do mensalão mineiro. Nas alegações finais entregues ao STF, o chefe do Ministério Público Federal afirma que Azeredo cometeu os crimes de peculato e lavagem de dinheiro. Azeredo afirmou nesta quarta que não há provas contra ele.

Mensalão mineiro