Reprodução
Reprodução

Autora do vídeo afirma que Jucá tentou 'desmoralizá-la' a chamando de petista

'Queria mostrar que o corrupto que manda e desmanda estava ali circulando tranquilamente entre nós', disse a jovem ao 'Estado'; servidora é filiada ao PT de Santa Catarina desde 2002, mas diz que 'não tem mais ligação com o partido'

Ana Paula Dahlke, O Estado de S.Paulo

30 Novembro 2017 | 16h55

BLUMENAU – A assistente social Rúbia Sagaz, autora do vídeo em que aparece o líder do governo, senador Romero Jucá (PMDB-RR), sendo hostilizado durante um voo comercial, afirmou ao Estado que tomou a iniciativa de confrontar o político por estar insatisfeita com as políticas adotadas pelo atual governo. Rúbia disse que o senador tentou desmoralizá-la chamando a de “petista”.

“Eu queria dizer como somos fantoches na mão deles, como isso ficou claro na gravação. Depois ele tentou me desmoralizar. Chegou a me rotular de petista. Mas eu não sou petista. Queria mostrar que o corrupto que manda e desmanda estava ali circulando tranquilamente entre nós”, afirmou a servidora do Instituto Federal Catarinense, de 33 anos.

No site do TSE, no entanto, há registro de que ela é filiada ao partido desde 2002. Procurada novamente pelo Estado, ela afirmou que o cadastro é da época da primeira eleição do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em quem votou naquela eleição. Ela disse que atualmente não tem mais ligação com o partido.

+++ Após expulsão do PMDB, senadora Kátia Abreu chama Jucá de 'crápula', 'canalha' e 'ladrão de vidas'

O vídeo foi gravado na noite de quarta-feira em um voo comercial de Brasília para São Paulo. De acordo com a assistente social, ela esperou a conclusão do serviço de bordo para abordar o senador. Irritado com ela, Jucá chegou a levantar da poltrona e tenta pegar o celular das mãos de Rúbia. 

“Fui a última passageira a entrar no avião. Quando eu passei tinha uma pessoa na terceira fileira de cabeça baixa e os traços faciais eram parecidos com os dele. Tive dúvida mas logo tive a certeza, então eu só gritei: ‘com Supremo e com tudo’. As pessoas me olharam assustadas, ninguém entendeu ”, explica afirmando que esperava alguma reação do senador.

Rúbia afirmou ao Estado que aproveitou o momento em que Jucá levantou para pegar algo em sua bagagem de mão, que estava no bagageiro, para abordá-lo.

“Falei do ‘grande acordo nacional’, que na minha opinião foi o que deixou ele mais conhecido nos últimos tempos. Das reformas porque é algo que me preocupa muito e da PEC dos gastos, sabendo que também é baseado em acordos que eles fazem ”, explicou afirmando que sua intenção era chamar a atenção das pessoas.

A assistente social afirmou que ficou um pouco receosa porque não sabia qual seria a reação dos passageiros. Em seu perfil do Facebook, Rúbia afirmou estar de alma lavada após o encontro. A assistente social compartilha posts contra a reforma da Previdência e defende a convocação de uma greve geral. Ela também curte as páginas do PSOL, de movimentos sindicais, de políticos como Lula e Guilherme Boulos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.