Andre Dusek/Estadão
Andre Dusek/Estadão

Autor do impeachment de Dilma, Miguel Reale Jr. diz que vai deixar o PSDB

Jurista tomou decisão após descobrir que sigla resolveu não desembarcar do governo Temer; ele já havia dito que era favorável à renúncia do peemedebista

Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

12 Junho 2017 | 21h51

Um dos autores do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, o jurista Miguel Reale Jr, ex - ministro da Justica no governo Fernando Henrique Cardoso, anunciou na noite desta segunda-feira, 12, que vai deixar o PSDB. A decisão foi tomada logo após a sigla decidir pela permanência no governo de Michel Temer. 

"Espero que o partido encontre um muro suficientemente grande que possa servir de túmulo", disse Reale ao Estado após saber que os tucanos decidiram pelo não desembarque na reunião realizada em Brasilia com lideranças, nesta segunda-feira. O jurista vai encaminhar sua decisão ao diretório nacional do partido amanhã, terça-feira, 13, por meio de carta.

"Foi difícil sair de um partido do qual fui vice-presidente em São Paulo, amigo de todos seus dirigentes, compartilhei ideais e esperanças, mas desisti diante de tantas vacilações e fragilidades onde não se pode ser fraco que é diante da afronta à ética", completou.

Em entrevista ao Estado, em 25 de maio, ex-ministro da Justiça disse ver motivos para um pedido de impeachment do presidente Temer, mas defende a renúncia dele para evitar que o Brasil pare novamente por um impedimento. 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.