Arquivo Nacional passa para o Ministério da Justiça

Transferência provocou protestos de arquivistas e pesquisadores, que temem o fim da política de ampliação do acesso a documentos públicos

ROSANA DE CASSIA, Agência Estado

18 Janeiro 2011 | 09h00

O Arquivo Nacional foi oficialmente transferido da Casa Civil da Presidência da República para o Ministério da Justiça. O decreto foi publicado hoje no Diário Oficial da União. A transferência provocou protestos de arquivistas e pesquisadores, alegando o fim da política de ampliação do acesso a documentos públicos, como os relacionados ao regime militar.

 

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, promete um plano de gestão para o Arquivo Nacional e afirma que está analisando juridicamente a possibilidade de acesso aos arquivos da ditadura que melhor atenda o direito de informação da população, "respeitados os direitos legais".

 

O decreto publicado hoje explica que compete ao Arquivo Nacional "implementar a política nacional de arquivos por meio da gestão, do recolhimento, da preservação e da divulgação do patrimônio documental do País, garantindo pleno acesso à informação com a finalidade de apoiar as decisões governamentais de caráter político-administrativas, o cidadão na defesa de seus direitos e de incentivar a produção de conhecimento científico e cultural".

 

Até o dia 24 de março a Casa Civil e os ministérios da Justiça e do Planejamento adotarão as providências necessárias para a efetivação dessa transferência.

Mais conteúdo sobre:
arquivo transferência Casa Civil Justiça

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.