1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Mensalao

Após STF determinar prisão, PF espera Roberto Jefferson na porta de casa

Marcelo Gomes - Enviado especial - O Estado de S. Paulo

22 Fevereiro 2014 | 07h 35

Em Levy Gasparian, no Rio, quatro policiais aguardam o delator do mensalão se entregar

Texto atualizado às 8h37

LEVY GASPARIAN - Cinco agentes da Polícia Federal chegaram por volta de 0h10 deste sábado (22) à rua da casa do ex-deputado Roberto Jefferson em Levy Gasparian, no interior do Estado do Rio. Os policiais estão numa picape Pajero com o logotipo da Polícia Federal e em uma viatura preta descaracterizada. 

Como o mandado de prisão expedido pelo Supremo Tribunal Federal ainda não chegou, eles não podem entrar no imóvel apesar de já ter passado das 6h. Pouco depois da chegada da PF, Jefferson apareceu na sacada da casa e disse para os policiais e jornalistas que se entregaria às 8h, mesmo sem mandado de prisão, o que não aconteceu.

Roberto Jefferson chegou a aparecer na sacada do imóvel por volta das 7h deste sábado. Ele perguntou aos policiais federais que fazem plantão no local se o mandado de prisão havia chegado. Ele vestia calça jeans e camisa social azul. Os agentes responderam que não. Jefferson, então, desejou bom dia aos policiais e jornalistas e voltou para dentro da residência.

Mais cedo, um agente da PF entrou na residência e conversou com Jefferson. Ficou acertado que depois que o mandado de prisão chegar por e-mail, o documento será impresso na casa do ex-deputado. Isso evitaria que um oficial de Justiça fosse enviado do Rio de Janeiro, a cerca de 150 quilômetros de distância, para cumprir a ordem judicial.

Jefferson passou a noite na residência na companhia da mulher, Ana Lúcia, da filha, Cristiane Brasil (secretária de Envelhecimento Saudável da Prefeitura do Rio) e do genro Marcus Vinicius (deputado estadual pelo PTB).

Mensalao