1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Após protesto, Dilma recebe representantes do MST

Luci Ribeiro, Erich Decat e Leonencio Nossa - Agência Estado

13 Fevereiro 2014 | 09h 01

Presidente vai ouvir reivindicações de lideranças do movimento; ato contra Planalto e Supremo, que reuniu cerca de 15 mil, terminou com 32 feridos

Brasília - A presidente Dilma Rousseff recebe na manhã desta quinta-feira, 13, representantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) no Palácio do Planalto. O encontro foi marcado depois de manifestação do MST realizada nessa quarta, 12, em Brasília que terminou em pancadaria na Praça dos Três Poderes e interrompeu sessão no Supremo Tribunal Federal. O ato, segundo a Polícia Militar, reuniu cerca de 15 mil pessoas na Esplanada dos Ministérios. Ao todo, 30 policiais e dois sem-terra ficaram feridos. Um militante do movimento foi detido.

Os manifestantes, que participam nesta semana do 6º Congresso Nacional do MST na capital federal, reclamavam da "estagnação" da reforma agrária no País e gritavam palavras de ordem como "Dilma, cadê a reforma agrária?" e "Dilma ruralista". Também seguravam faixas com os dizeres: "1.600 camponeses mortos"; "Mensalão, julgamento de exceção"; "STF, crime é condenar sem provas"; e "Cadê o julgamento dos tucanos?". Foram registrados protestos também contra o uso de agrotóxicos e a espionagem americana.

Ainda nesta manhã, a presidente reúne-se com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. As ações para garantir a segurança pública e conter atos de violência durante protestos no País devem constar da pauta.