1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

Após derrota brasileira na Copa, Dilma fala em pesadelo e superação

O Estado de S. Paulo

09 Julho 2014 | 12h 39

Em entrevista à rede CNN no dia seguinte à goleada sofrida pela seleção, presidente afirma que Brasil vai se recuperar de situação "extremamente dolorosa"

Atualizado às 15h55

Brasília - O site da CNN publicou reportagem sobre a entrevista concedida pela presidente Dilma Rousseff à jornalista da emissora Christiane Amanpour, realizada na manhã desta quarta-feira, 9, no Palácio do Planalto. No encontro Dilma falou sobre a derrota da seleção brasileira para Alemanha e se referiu ao resultado como um "pesadelo".

"Meus pesadelos nunca ficaram tão ruins. Eles nunca foram tão longe. Como uma torcedora, claro, eu estou profundamente triste porque compartilho da mesma tristeza de todos os torcedores. Mas eu também sei que nós somos um país que tem uma característica muito particular. Nós crescemos no desafio da adversidade", afirmou a presidente, de acordo com a reportagem.

Em sua opinião, as ausências de Neymar e de Thiago Silva tiveram “efeito significativo” para o placar adverso. Amanpour começou a entrevista oferecendo “condolências” à presidente brasileira pelo que chamou de “massacre” pela Alemanha. “A seleção merece nosso apoio”, afirmou Dilma, segundo tradução simultânea de suas declarações para o inglês. A primeira parte da entrevista dever ser exibida ainda nesta tarde e a íntegra, nesta quinta, 10.

Segundo a CNN, a presidente disse que o Brasil vai se recuperar dessa situação "extremamente dolorosa", após a derrota histórica sofrida pela seleção brasileira, ontem, no Mineirão. "Eu creio que ser capaz de superar derrotas é uma característica e uma marca de uma grande seleção e de um grande País", disse Dilma.

Segundo a reportagem da emissora norte-americana, Dilma enfatizou na conversa que o Mundial deste ano foi um dos melhores de todos os tempos. "O Brasil organizou uma Copa do Mundo, que eu acredito que é uma das melhores Copas do Mundo (de todas as edições). Isso é, em grande parte, devido à capacidade do povo brasileiro de oferecer hospitalidade e recepcionar torcedores de todo o mundo", comentou Dilma.

Durante a manhã, a jornalista havia antecipado em seu perfil no Twitter pequenos trechos das declarações da presidente. “A presidente Dilma me disse que nem em seus piores pesadelos ela poderia imaginar tamanha derrota, mas disse que o Brasil e o futebol voltarão”, escreveu a jornalista.

“Um dia depois da derrota chocante do Brasil na Copa do Mundo, a presidente Dilma me disse que ser capaz de reagir a uma derrota é a marca de uma grande nação”, afirmou em outro post. Também de acordo com a correspondente, Dilma disse que o Brasil será capaz de superar essa “situação extremamente dolorosa”.

Após o jogo, na noite desta terça, a presidente já havia se manifestado sobre a derrota pela internet. Em seu perfil no Twitter, escreveu que estava "muito triste" e pediu que o Brasil desse a "volta por cima'. / Rafael Moraes Moura, Cláudia Trevisan, Luciana Nunes Leal e Roberta Pennafort

Copa 2014