Anvisa suspende fabricação de oito produtos no País

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ordenou na última segunda-feira, 23, a suspensão de fabricação, comércio e uso de oito produtos vendidos irregularmente no País - sem registros junto à Agência. Em São Paulo, a determinação da Anvisa atingiu o Laboratório Vitalab, fabricante do Pata de Vaca em cápsulas, e a Raex, que produzia o Mamógrafo, desde 10 de janeiro de 2005. No Rio Grande do Sul, a empresa Leandro Coronel (nome fantasia Silk Cosméticos) não dispõe de autorização para funcionar, e por isso não pode vender ou fabricar qualquer produto. Em Minas Gerais, a Apiários Bela Vista deve deixar de fabricar os produtos Ginkgo Biloba, Castanha da Índia, Cápsula de Alho e Extra Emagrecedor em Cápsulas. E a Paizants Comércio e Indústria de Cosméticos, o Condicionador Tutano com Silicone e Manteiga de Karité Fórmula R. Diabetes No último dia 18, a Anvisa suspendeu a distribuição, comércio e uso, do medicamento Hipoformin (Metformina 850mg), usado no tratamento de diabetes. Fabricado pela Hipolabor Farmacêutica, de Minas Gerais, o produto vinha sendo vendido sem as cápsulas revestidas. A Hipolabor tem 120 dias para recolhê-lo. A Aguardente Alemã, produzida pelo Laboratório Farmacêutico do Recife, em Pernambuco, teve o comércio suspenso por não possuir registro.

Agencia Estado,

24 Abril 2007 | 22h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.