1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail
Eleições 2014

Anastasia anuncia saída do governo de Minas para atuar na campanha de Aécio

Governador deixa executivo estadual em abril para contribuir na elaboração de programa de governo do PSDB à Presidência

BELO HORIZONTE - O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia (PSDB), confirmou nesta terça-feira (18) que deixará o cargo em 4 de abril. O tucano, que é cotado para disputar uma vaga no Senado nas eleições de outubro, vai integrar a equipe que elaborará o programa de governo a ser apresentado pelo senador Aécio Neves (PSDB-MG) em sua provável candidatura presidencial. O governo mineiro será assumido pelo vice Alberto Pinto Coelho (PP).

Apesar de a data em que Anastasia renunciará ao cargo estar dentro do prazo de desincompatibilização para aqueles que vão disputar as eleições de outubro, o governador não confirmou a participação no pleito e disse que o objetivo é apenas ficar "disponível para uma eventual candidatura". "Ninguém é candidato de si mesmo. O candidato, especialmente em uma chapa majoritária, decorre de uma composição de forças políticas. Já indicamos do nosso grupo o candidato a governador, o cabeça da chapa, (ex) ministro Pimenta da Veiga", afirmou.

A direção do PSDB mineiro tenta articular com o PSB a composição de uma chapa com um candidato socialista ao Senado, para permitir um palanque duplo em Minas para Aécio e também para a provável participação do presidente nacional do PSB, o governador Eduardo Campos (PE), na corrida presidencial de outubro. "Ele (Pimenta da Veiga) foi indicado através de uma conversa longa com diversos partidos. Agora, vai haver o resto da chapa. Isso também decorrerá de uma conversa. Não está ainda fechado", disse Anastasia.

Um dia antes de deixar o cargo, o tucano vai exonerar todo seu secretariado para que Alberto Pinto Coelho possa formar sua equipe. O vice-governador pretendia participar da eleição para o governo mineiro. Mas Aécio definiu o nome de Pimenta para acabar com a disputa interna no PSDB e com aliado para a indicação ao cargo.

Eleições 2014