1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Mensalao

Amigos enviam mensagens de aniversário a Dirceu

EQUIPE AE - Agência Estado

16 Março 2014 | 20h 46

O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, condenado no julgamento do mensalão, completou 68 anos neste domingo. Atendendo a convite postado por assessores no Blog do Dirceu, amigos gravaram vídeos de parabéns e enviaram mensagens a Dirceu, preso desde novembro na Penitenciária da Papuda. Segundo a assessoria, as mensagens serão levadas ao presídio pelo advogado do petista.

O deputado Zeca Dirceu (PT-PR), filho de Dirceu, deixou uma mensagem em que diz que este será o primeiro aniversário que passará longe do pai. "Por força da lei estou impedido de visitá-lo, prova de que ele não tem privilégio algum", escreveu, rechaçando as acusações divulgadas neste fim de semana pela revista Veja.

Reportagem da revista afirmou que Dirceu recebe tratamento diferenciado em relação aos demais presos do complexo da Papuda. O ex-ministro receberia visitas de um podólogo, alimentação diferente da dos demais internos e usufruiria de um horário especial de visitas. A Secretaria de Segurança negou que o ex-ministro receba tais privilégios e informou que ter aberto sindicância para apurar quem vazou uma foto de Dirceu na biblioteca do presídio.

Antes disso, José Dirceu havia sido acusado de usar um telefone celular dentro da prisão, fato que negou em depoimento à Vara de Execuções Penais.

Mensagens a Dirceu

Grande parte das mensagens publicadas no site questiona o resultado do julgamento do mensalão, que acaba de ser concluído pelo Supremo Tribunal Federal. Em sua mensagem, Zeca Dirceu voltou a dizer que o pai "foi condenado sem provas, mesmo tendo provado sua inocência".

O ex-ministro das Comunicações Franklin Martins, agora um dos coordenadores da campanha de Dilma Rousseff à reeleição, escreveu um texto em que diz que "mais cedo ou mais tarde, a verdade prevalecerá. Quem julgou sem justiça e condenou sem razão, também será julgado e condenado um dia."

O presidente do PT no Rio de Janeiro, Wasghington Quaquá, saudou o "comandante" e desejou que este aniversário seja o "último que esteja privado da companhia de seus amigos e companheiros". "Sua condenação sem provas e sua prisão arbitrária e a prova que vivemos ainda um Estado controlado pelas classes dominantes", escreveu também Quaquá.

O presidente do PT em São Paulo, Emídio de Souza, lamentou a impossibilidade de abraçar o correligionário. "Impedidos de te abraçar pessoalmente pelo seus 68 anos, como sempre fizemos, receba o nosso abraço virtual mas carregado de sinceridade e de certeza que em breve o faremos pessoalmente."

Mensalao