Amazonino pode enfrentar processo de impeachment

A procuradoria da Câmara Municipal de Manaus apresentou hoje parecer favorável ao pedido de impeachment contra o prefeito Amazonino Mendes (PTB). O presidente da Casa, Isaac Tayah (PTB), adiou a votação do pedido para depois do carnaval por entender que havia poucos parlamentares em plenário e para dar mais tempo para discussões.

LIEGE ALBUQUERQUE, Agência Estado

02 Março 2011 | 15h58

O vereador Joaquim Lucena (PSB) deu entrada no pedido de impeachment na sexta-feira, 25, mesmo dia em que Mendes pediu desculpas por ter ofendido os paraenses. No dia 21 de fevereiro, o prefeito discutiu com uma moradora de área de risco e ironizou por ela ser do Pará.

Em seu texto, Lucena defende que o prefeito não ofendeu apenas os paraenses, mas sim toda a população, ferindo o direito de ir e vir. O vereador se apoiou ainda no artigo 81 da Lei Orgânica de Manaus, em que é determinado que o prefeito pode ser processado e julgado se proceder de modo incompatível com a dignidade e o decoro do cargo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.