Iara Morselli/ESTADÃO
Iara Morselli/ESTADÃO

Aldo Rebelo vai para o Ministério da Defesa

A decisão da presidente Dilma Rousseff foi comunicada ao atual titular da Ciência e Tecnologia nesta quinta-feira, 1

Tânia Monteiro, O Estado de S. Paulo

01 Outubro 2015 | 18h39

Brasília - O atual ministro da Ciência e Tecnologia, Aldo Rebelo, assumirá mesmo o Ministério da Defesa, em lugar de Jaques Wagner, que vai para a Casa Civil, para substituir Aloizio Mercadante. A decisão da presidente Dilma Rousseff de levar Aldo Rebelo para a Defesa foi comunicada a ele nesta quinta-feira, 1.

Aldo sempre teve o seu nome lembrado para assumir a pasta nas reformas ministeriais. Oficiais-generais das três forças consultados pelo Estado lembram que Aldo já presidiu a Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara, e teve participação decisiva em questões relativas à área militar, como a polêmica sobre a preservação do atual texto da Lei de Anistia, como queriam os militares, e na defesa deles, durante o funcionamento da Comissão da Verdade.

Por este seu "espírito nacionalista", Aldo Rebelo será "muito bem" recebido pelos militares da ativa das Forças Armadas, já que é considerado engajado e comprometido com assuntos caros aos quartéis. Na reserva, no entanto, encontrará resistências, até mesmo pelo fato de ser "comunista" do PC do B. Mas, nada que os comandos não consigam refluir. O fato de ele ter passado pelo Ministério da Ciência e Tecnologia e ter trabalhado em parceria com projetos estratégicos também ajudou na aproximação e conhecimento de programas das três forças.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.