Alckmin diz que encerra até 5ª escolha de secretariado

O governador eleito de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse hoje que deve encerrar ainda nesta semana a composição da equipe de secretários que farão parte de seu governo. "Se não amanhã, até quinta-feira", afirmou, em entrevista coletiva durante anúncio de mais três integrantes de seu secretariado - Bruno Covas (Meio Ambiente), Edson Giriboni (Saneamento e Recursos Hídricos) e Márcio França (Turismo).

ANNE WARTH, Agência Estado

28 Dezembro 2010 | 18h08

Até o fim desta semana, o tucano deverá indicar os futuros secretários de Agricultura, Cultura, Energia, Assistência e Desenvolvimento Social, Gestão Pública, Gestão e Desenvolvimento Metropolitano, Esporte e Lazer. Alckmin ainda não decidiu se irá manter a Secretaria de Comunicação ou se irá transformá-la em uma coordenadoria, vinculada à Casa Civil.

Até o momento, o governador eleito indicou 19 secretários e, se mantiver a Secretaria de Comunicação, terá 27 pastas ao todo. Da gestão anterior, de José Serra (PSDB), ele extinguiu a Secretaria de Ensino Superior e a de Relações Institucionais.

Durante a entrevista, Alckmin não comentou a operação de busca e apreensão na casa de Paulo Ribeiro, irmão de sua esposa, Lu Alckmin, realizada ontem. O empresários é investigado pelo Ministério Público Estadual de São Paulo que suspeita que ele faça parte de um cartel para superfaturar preços de merenda escolar em contratos com prefeituras brasileiras. "Olha, nenhum comentário a fazer", limitou-se a dizer.

Paulo Maluf

Alckmin citou que a escolha do futuro secretário de Planejamento, Emanuel Fernandes, foi elogiada pelo deputado federal reeleito Paulo Maluf (PP-SP). Fernandes é engenheiro formado pelo Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA).

Alckmin imitou a voz de Maluf para fazer uma brincadeira. "Alckmin, você está de parabéns. Eu também, se fosse governador, iria indicar o Emanuel Fernandes. Ele é da segunda melhor escola de engenharia do País, porque a primeira é a Poli", teria dito Maluf, segundo o governador eleito, referindo-se à Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), onde Maluf se formou. "O Emanuel falou: mas governador eu entrei nas duas, mas preferi o ITA", acrescentou Alckmin.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.