André Dusek|Estadão
André Dusek|Estadão

Alckmin diz que Anastasia é 'candidato natural' do PSDB ao governo de Minas

Governador de São Paulo acena para senador mineiro em busca de palanque no segundo maior colégio eleitoral do País

Renan Truffi e Daiene Cardoso, O Estado de S.Paulo

21 Fevereiro 2018 | 15h56

BRASÍLIA - Pré-candidato ao Palácio do Planalto e presidente nacional do PSDB, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, afirmou nesta quarta-feira, 21, que o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) é o "candidato natural" do partido ao governo de Minas Gerais.

O Estado, hoje sob o comando do petista Fernando Pimentel, foi governado por Anastasia de 2010 a 2014. Ele era vice do ex-governador Aécio Neves (PSDB), que renunciou para concorrer a vaga no Senado. Minas é o segundo maior colégio eleitoral do País.

Alckmin disse que será o "porta-bandeira" de Anastasia, caso ele queira disputar o cargo. "Anastasia é a candidatura natural. Tem experiência, é um dos melhores gestores do Brasil e Minas precisa do Anastasia. É um quadro excepcional, une o partido e também os aliados. Se depender de mim, estarei na linha de frente, porta-bandeira do Anastasia", disse.

+++ Alckmin nega acordo com Doria sobre prévias e diz que definição cabe a diretório tucano

O governador tem encontro marcado com Anastasia na tarde desta quarta-feira, 21, na sede do partido em Brasília. Uma eventual candidatura do senador fortaleceria o palanque do governador tucano em Minas Gerais. A bancada de Minas também tenta convencer Anastasia a se lançar para o pleito.

O senador tucano, no entanto, estaria resistente à "convocação". Mais cedo, o presidente estadual do PSDB, deputado Domingos Sávio, disse que o partido fará um apelo para que Anastasia assuma a "missão" de ser o candidato tucano ao governo do Estado. "Anastasia não vai ignorar isso. É uma convocação. A vida pública não se faz só de desejo pessoal. É uma missão", afirmou. "Se tem perspectiva de ele resolver nosso problema em Minas Gerais, tem que tentar. Ele não precisa nem se licenciar do cargo (de senador), já que está na metade do mandato", disse.

AÉCIO NEVES

Nos bastidores, a candidatura própria do partido em Minas é vista também como uma articulação de Aécio, que, mesmo réu no Supremo Tribunal Federal, deve tentar a reeleição ao Senado. Parlamentares da bancada mineira afirmam que Aécio está confiante de que se reelegerá como senador. Aécio acredita que as denúncias contra ele se arrefecerão até a eleição. Por isso, o melhor palanque para o senador seria com Anastasia como cabeça de chapa, mas o antigo afilhado quer se distanciar do padrinho. "Aécio acha que tem saída, mas disputar o Senado é um risco para ele", avaliou um mineiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.